BNDES investe bilhões de reais em empresas fracassadas

Acompanhe - 10/10/2013

BNDES-INT1A política do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de tentar transformar empresas brasileiras em grandes campeãs nacionais com destaque mundial está gerando prejuízo de bilhões de reais para os cofres públicos.

De acordo com informações divulgadas pelo jornalista Elio Gaspari na Folha de S.Paulo, o BNDES ressuscitou em 2007 a política de “campeãs nacionais”, investindo nesse lance R$ 20 bilhões em empresas “companheiras”.

Só no grupo OGX, que beira a falência, o governo federal aplicou R$ 10,4 bilhões.

O jornalista informa também que, até 2010, o BNDES detinha 49% das ações da Oi, criada a partir da fusão da Telemar com a Brasil Telecom. A empresa acabou se fundindo com a Portugal Telecom e nova companhia nasceu com uma dívida de R$ 45,6 bilhões.

Para o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), os números são mais uma mostra da incapacidade gerencial do governo petista.

“O BNDES deveria retirar o S do nome, porque deixou de ser social há muito tempo”, critica.

“É a consagração da incompetência do atual governo e sem dúvida define com muita facilidade o que é o desvio de finalidade da aplicação do dinheiro do contribuinte.”

Alvaro Dias ressalta que o dinheiro investido pelo governo federal em empresas fracassadas é bancado pelos trabalhadores, por meio do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS) e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

O tucano afirma ainda que o caso deveria ser investigado pelo Congresso em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI): “O BNDES é um prato cheio para uma CPI, mas infelizmente o Congresso não cumpre mais seu papel de fiscalizador do poder público.”

Para ele, o fracasso do BNDES nessa política tem impacto negativo no crescimento do país.

E conclui: “Uma política escandalosa. O governo não avalia o custo benefício do investimento. Esgota-se a capacidade financeira de alavancar o desenvolvimento da indústria brasileira, que tem sido preponderante para a queda do PIB nacional.”

X
10/10/2013
Charges