Esquerdismo ultrapassado do PT libertou o italiano Cesare Battisti

Italiano deixou a penitenciária na última quinta-feira

Acompanhe - 10/06/2011

Italiano deixou a penitenciária na última quinta-feira

Brasília (10) – O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), e os deputados Fernando Francischini (PR), Eduardo Azeredo (MG) e Rogério Marinho (RN) repudiaram a atitude do ex-presidente Lula que, em 31 de dezembro de 2010, último dia do seu mandato, negou o pedido de extradição de Cesare Battisti, descumprindo tratado internacional assinado pelo Brasil.

Duate Nogueira reprovou o posicionamento unilateral e monocrático de Lula. “As chances de sermos desmoralizados por uma decisão meramente ideológica nos levam a considerar o enorme prejuízo que decorre de decisões desta natureza, tomadas individualmente, sem a luz da razão, do interesse público nacional, e mais uma vez colocando a ideologia acima  do nosso país.”

Para Francischini, o petista descumpriu acordo internacional com a Itália. “O ex-presidente vem com um componente ideológico partidário e decide não cumprir a decisão do Supremo de extraditar um terrorista. É triste um presidente da República não aceitar a ordem do STF e decidir por viés partidário, não extraditando um bandido que está no Brasil andando livremente”.

Eduardo Azeredo também condenou o argumento de que Battisti era um prisioneiro político. “O ex-presidente desconhece a realidade de que a Itália é um país desenvolvido com a democracia estável há muitos anos, onde a Justiça funciona. Ele tomou a providência no último dia do seu governo deixando uma herança maldita. Evidentemente, essa decisão teve sim uma conotação ideológica de um esquerdismo já ultrapassado”, destacou.

Battisti deixou o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, na madrugada de quinta-feira.

Fonte: Diário Tucano – Foto: Paula Sholl

Temas relacionados:


X
10/06/2011
Charges