Ato simbólico marca início de novo hospital da Santa Casa com 198 leitos

Notícias - 25/03/2019
Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre contará com uma nova unidade hospitalar a partir de abril de 2022. A construção do Hospital Nora Teixeira começou na última sexta-feira (22), com o lançamento da pedra fundamental. A unidade se soma às sete já existentes no Centro Histórico de Porto Alegre, totalizando nove hospitais de propriedade da Santa Casa (incluindo o Hospital Dom João Becker, em Gravataí). Há, ainda, o Hospital de Santo Antônio da Patrulha, que não pertence à Santa Casa, mas é gerenciado pela instituição. Para construir o Hospital Nora Teixeira, a Santa Casa investirá R$ 177 milhões. A edificação só será possível graças à doação de R$ 60 milhões, sem qualquer benefício fiscal, do casal Alexandre Grendene e Nora Teixeira. A doação de R$ 40 milhões já havia sido anunciada no começo do ano. Durante o evento de lançamento da pedra fundamental, Nora revelou que o casal repassaria mais R$ 20 milhões ao hospital.

O governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite elogiou a atitude do casal. “É um gesto muito bonito que serve de inspiração para todos, mesmo aqueles que não possuem recursos financeiros. Cada um pode fazer sua parte com atos de cidadania, dedicando talento e capacidade”, afirmou. O vice-prefeito de Porto Alegre, Gustavo Paim, também fez um agradecimento ao casal, entregando uma medalha de distinção a Nora. O Hospital Nora Teixeira terá uma nova emergência dedicada a atender pacientes vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS). “A grandiosidade da Santa Casa faz com que eu queira dedicar meus esforços. Percebi que precisávamos de uma Emergência para o SUS e resolvemos dar um impulso para que isso acontecesse. É um dia muito especial para mim”, emocionou-se Nora. O hospital, nomeado em homenagem a ela, terá 30 leitos de internação obstétrica, 37 leitos de internação traumatológica, 27 leitos de UTI, 37 leitos de internação cirúrgica e bariátrica, 37 leitos de internação oncológica e 30 leitos de internação multiuso. A obra será entregue no prazo de 37 meses.

Para o diretor da Santa Casa, Julio Matos, a construção do Hospital Nora Teixeira permitirá uma maior sustentabilidade à Santa Casa, uma vez que os 13 andares da instituição oferecerão, também, atendimentos particulares e conveniados. “Nossa emergência tinha muitas limitações estruturais, não seria possível fazer uma reforma para ampliá-la. Com freqüência, tínhamos de restringir o atendimento. Além da sustentabilidade, o novo hospital ampliará o atendimento a pacientes do SUS”, comemorou. A Santa Casa também está investindo R$ 150 milhões, garantidos pela bancada federal gaúcha, que possibilitarão a reforma de toda a área assistencial do SUS.

Após o descerramento da placa, uma cápsula do tempo foi enterrada no local para ser aberta daqui 100 anos. Nela foram enterrados notícias sobre o novo hospital, um álbum com fotos que registra a história da emergência do SUS no hospital e o projeto arquitetônico.

Em 2018, a Santa Casa realizou mais de 1 milhão de consultas, 59.970 internações, 67.160 cirurgias e 6.523.906 serviços diagnósticos. Deste volume, 69,2% de paciente/dia é do SUS, o qual é deficitário de longa data. A instituição tem o desafio de gerar recursos próprios para viabilizar o custeio do prejuízo originário do subfinanciamento de assistência do SUS. Somente em 2018, esse valor foi de R$ 164 milhões, pagos pela instituição por meio de receitas de outros convênios e particulares, garantindo assim, o equilíbrio econômico e financeiro da Santa Casa.

Da Secom do Governo do Rio Grande do Sul

Temas relacionados:


X
25/03/2019
Charges