Brasileiros poupam cada vez menos com crise deixada como “herança” pelo PT

Imprensa - 10/01/2017

mulher_com_dinheiroOs brasileiros, que historicamente já poupavam pouco, passaram a economizar ainda menos nos últimos anos. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a fatia de renda do país destinada à poupança, que chegou a quase 20% na década passada, hoje beira os 15%. Além dos fatores históricos e culturais, o desempenho dos governos e o impacto direto na economia – que atravessa uma forte crise há pelo menos dois anos – também afetam as finanças domésticas.

Para o deputado federal Adérmis Marini (PSDB-SP), não têm sobrado dinheiro para as pessoas conseguirem economizar. Segundo o parlamentar, o mau exemplo deixado pelo PT, que gastou muito além de sua capacidade, comprometeu não só os cofres públicos, mas também as famílias brasileiras.

“É uma consequência natural, pois a crise econômica gerada principalmente pela incompetência do governo federal do PT nos últimos anos trouxe sérias consequências financeiras para o país e, consequentemente, afetou a situação das famílias. Uma família que poderia ter um planejamento para organizar uma poupança e fazer seus investimentos, às vezes está usando aquele recurso para outro tipo de necessidade.”

O patamar de poupança no Brasil é um dos mais baixos entre os países emergentes. Na China, a renda do país não destinada ao consumo supera os 40%, enquanto na Índia, essa taxa fica em 30%. E as poupanças para a velhice são ainda mais raras entre os brasileiros. Segundo o Banco Mundial, apenas 4% da população poupa para a aposentadoria. Com um rombo na Previdência calculado em mais de R$ 140 bilhões, Adérmis Marini ressalta a importância de se discutir as reformas propostas pelo governo nesse momento. O tucano acrescenta que outras medidas também devem ser consideradas.

“A Reforma da Previdência é importante. A Previdência necessita de ajustes. É algo muito complexo, que vamos ter que estudar. Tão importante quanto a Previdência são as reformas tributária e trabalhista. Há vários assuntos que nós precisamos discutir no Congresso Nacional visando a flexibilização e incentivando o empreendedorismo, que será o grande instrumento para gerar emprego e renda ao país.”

O levantamento do Banco Mundial aponta ainda que apenas 28% da população declarou ter guardado dinheiro nos últimos 12 meses, o 14º percentual mais baixo em um grupo de 143 países pesquisados.

X
10/01/2017
Charges