“Nós precisamos sair do marasmo, precisamos agir rápido”, diz Alckmin em convenção do DEM

Notícias - 02/08/2018
Humberto Sousa

O presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, participou na manhã desta quinta-feira (2) das convenções nacionais do Democratas (DEM) e do Partido Progressista (PP), em Brasília. Os partidos confirmaram  o apoio à pré-candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da República.

Em seu discurso na convenção do DEM, Alckmin destacou a capacidade de articulação política, a coragem e a coerência dos líderes do partido que ali o recebeu. O presidente tucano ainda ressaltou que o Brasil tem pressa e precisa de ações que promovam o seu desenvolvimento.

“O Brasil tem pressa. Nós precisamos sair do marasmo, precisamos agir rápido. O presidente Kennedy dizia que a mudança é a lei da vida. Nós temos que mudar, mudar rápido em benefício da população, gerar emprego, trazer confiança para o Brasil, investimento para poder trilhar o rumo do desenvolvimento, dar oportunidades para que os jovens trabalhadores e trabalhadoras possam realizar seu sonho, sua felicidade através do seu trabalho, da sua vocação.”, disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM – RJ), salientou a competência e experiência de Geraldo Alckmin como gestor.

“Sabemos que os próximos quatro anos serão desafiadores para devolver a esperança aos brasileiros. E, para esse desafio, o mais preparado e que traz a experiência de gestor é Geraldo Alckmin”, afirmou Maia, que desistiu de sua pré-candidatura presidencial.

Na convenção do PP, o pré-candidato à Presidência da República, recebido com aplausos, ressaltou a importância das alianças entre os partidos.

“A política é também feita de sentimentos, da lealdade, da confiança, do sonho junto, da crença no futuro. Fico muito feliz. Hoje é um dia histórico. Democracia se faz através dos partidos políticos e eu aprendi a respeitá-los.”, afirmou Alckmin dirigindo-se a Ciro Nogueira, presidente do PP.

A candidatura do tucano será oficializada na convenção do partido, neste sábado (4). O PSD, o Solidariedade e o PRB também referendaram o apoio ao ex-governador de São Paulo.


X
02/08/2018
Charges