Com fim do adicional para futuros servidores, Prefeitura de Porto Velho vai economizar R$ 100 milhões

Imprensa - 16/02/2017

img_0125-prefeitura-porto-velhoBrasília (DF) – A recessão econômica generalizada causada pela incompetência dos governos petistas não tem impedido os gestores tucanos de trabalhar. Pelo contrário: para driblar os efeitos da crise nos municípios, prefeitos do PSDB têm usado da criatividade para cortar gastos. É o caso da Prefeitura de Porto Velho (RO), comandada por Dr. Hildon Chaves (PSDB), que decretou o fim do pagamento do quinquênio – adicional por tempo de serviço – para os seus futuros servidores.

A medida não deverá afetar o quadro atual de funcionários da Prefeitura, apenas aqueles concursados que assumirão o cargo futuramente. “Não vai haver perdas para quem tem o direito ao pagamento”, assegurou Hildon Chaves. Ainda assim, a economia com a folha de pagamentos será significativa. Segundo estudo feito pela Secretaria Municipal de Administração, cerca de R$ 100 milhões dos cofres de Porto Velho poderão ser economizados até 2021 com o fim do pagamento adicional.

“Não podemos manter uma despesa fixa crescente com uma receita variável em queda”, explicou o prefeito.

“É preciso ter coragem e responsabilidade para com o município e principalmente com a população. Fazemos esses ajustes em respeito ao povo e ao próximo mandatário. Temos demandas enormes. Porto Velho parou no tempo, temos uma dívida enorme com toda a população, não só com servidores. Aqui falta drenagem, falta esgoto, falta água, falta asfalto, falta educação, falta saúde. Precisamos dar uma resposta a tudo isso”, acrescentou.

Para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), o bom exemplo da Prefeitura de Porto Velho comprova que as gestões do PSDB se destacam, em comparação às dos outros partidos, pela forma responsável, competente e eticamente correta com que atuam.

“Essas são as características do nosso partido. No caso do nosso tucano de Porto Velho, que se elegeu a prefeito agora, ele já faz a alteração [na folha de pagamento] com muita correção porque preserva aqueles que já adquiriram o direito a esse acréscimo por tempo de serviço, e vai colocar para aqueles que ingressarem na Prefeitura de Porto Velho a partir de agora essa exclusão”, considerou.

“Hoje, todos os gestores estão cientes de que é necessário fazer ajustes nas práticas que eram usuais, populistas, inclusive, com desvios de conduta que o Brasil todo já sabia, mas agora conhece nas entranhas dos governos petistas. Por isso, essa proposta de Hildon pode e deve ser examinada por outros gestores, para que também possam adotá-la”, avaliou o tucano.

O parlamentar lembrou ainda que os bons exemplos das gestões do PSDB têm se feito conhecidos por todo o país.

“Estamos tendo exemplos de governos do PSDB como o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria, em São Paulo, o governador Marconi Perillo, em Goiás, e todos os gestores do partido, inclusive aqui no Pará. O governador Simão Jatene [PSDB] está no seu terceiro mandato à frente do estado, e hoje o Pará é reconhecido por todos como um dos estados que se encontram em uma situação de equilíbrio fiscal, tendo todos os seus indicadores em uma posição de destaque a nível internacional”, constatou. “Essa é a prática das gestões do PSDB”, completou Flexa Ribeiro.

* Com informações da Prefeitura de Porto Velho.

X
16/02/2017
Charges