TSE valida candidatura de Geraldo Alckmin por unanimidade

Notícias - 31/08/2018
Foto: Eduardo Saraiva/ A2IMG

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) validou nesta sexta-feira (31), por unanimidade, o registro de candidatura de Geraldo Alckmin, do PSDB, à Presidência da República para as eleições deste ano. A candidatura da senadora Ana Amélia Lemos (Progressista – RS), como vice-presidente, também foi deferida.

O pedido de candidatura da chapa de Geraldo Alckmin havia sido questionado por Henrique Meirelles (MDB), no entanto, os ministros rejeitaram a ação de impugnação.

Em busca de unidade para construção de um projeto de desenvolvimento do Brasil, em benefício do bem-estar econômico e social da população, Alckmin é candidato da coligação nacional formada pelos partidos PTB, PP, PR, DEM, SD, PPS, PRB e PSD, além do PSDB. O tucano já foi quatro vezes governador de São Paulo.

Conheça a trajetória do candidato do PSDB

Graduado em medicina pela Universidade de Taubaté, Alckmin é especializado em anestesiologia pelo Hospital do Servidor do Estado de São Paulo. Ele deu início à sua carreira pública quando ainda era estudante, aos 20 anos, como conselheiro municipal de Pindamonhangaba, sua cidade natal. Tornou-se o mais jovem prefeito do país em 1976, aos 25 anos, quando foi eleito para administrar Pinda.

De 1982 a 1986, Alckmin foi deputado estadual e, por dois mandatos consecutivos, deputado federal (1986 a 1994). Deputado constituinte, também instituiu e redigiu o projeto de lei que deu origem ao Código de Defesa do Consumidor, marco na história da defesa do consumidor no Brasil.

Foi autor de um dos projetos que se converteram na Lei Orgânica da Assistência Social e relator do projeto de lei que facilita e disciplina a doação de órgãos para transplantes. Em 1988, participou da fundação do PSDB. Foi presidente do partido no Estado de São Paulo de 1991 a 1994. E eleito para o comando nacional em dezembro de 2017.

Alckmin foi vice-governador de São Paulo entre 1994 e 2001, ano em que assumiu o comando do Estado após a morte de Mário Covas Foi reeleito governador em outubro de 2002. Em 2006, o PSDB indicou Alckmin como candidato à Presidência da República. Nessas eleições, ficou em segundo lugar.

Três anos depois, foi nomeado secretário de Desenvolvimento pelo então governador de São Paulo, José Serra. Em 2010, Alckmin foi eleito governador do Estado, tendo sido reeleito em 2014 no primeiro turno, com 12,23 milhões de votos.

Nascido em 7 de novembro de 1952, o candidato do PSDB ao Planalto é filho do veterinário Geraldo José Rodrigues Alckmin e da professora Miriam Penteado. Alckmin perdeu a mãe ainda criança, aos 10 anos. Ao longo da adolescência, costumava acompanhar o pai no dia-a-dia das fazendas em que ele trabalhava. Ao entrar para a vida pública, ouviu do pai o seguinte conselho, que guarda até hoje: “Política é dedicação, coragem moral e vida pessoal modesta. Ficou rico é ladrão”.

Conheceu a mulher, Lu, em um baile de debutantes em Pindamonhangaba. Casaram-se em 1979 e tiveram três filhos: Sophia, Geraldo e Thomaz, que morreu em 2015 vítima de um acidente de helicóptero. Quando primeira-dama de São Paulo, Lu Alckmin foi presidente do Fundo Social de Solidariedade.

X
31/08/2018
Charges