Notícias- 22/09/2009

Crise em Honduras: PSDB diz que é preciso preservar integridade da embaixada

Brasília (22) – “Somos favoráveis ao asilo concedido pela Embaixada Brasileira ao presidente hondurenho, Manuel Zelaya. Mas é preciso preservar a soberania nacional, a integridade da nossa embaixada em Honduras”. A avaliação foi feita pelo Senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado Federal.

Nesta terça-feira, Azeredo convocou reunião extraordinária da CRE para debater o cerco feito pelo exército de Honduras à embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde Zelaya está asilado. A reunião contou com a presença do diplomata Gonçalo Mourão, diretor do Departamento de América Central e Caribe do Ministério das Relações Exteriores.

“A Embaixada em Honduras é território brasileiro. Não poderia estar sendo cercada e sofrendo cortes de energia, como aconteceu”, disse o senador. Azeredo avaliou ainda que, embora Zelaya não seja exatamente um democrata, não foi justo que tenha sido retirado à força da Presidência hondurenha. “Essa é uma questão complexa, que trouxe o Brasil para o centro de uma situação que vinha sendo conduzida pela OEA”, afirmou Azeredo.

Na avaliação do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), que também participou da reunião, o asilo a Zelaya pode ter descredenciado o Brasil como negociador. “O Brasil estar perdendo densidade para ser negociador. Desde o início, aliás, tomou posição pró Zelaya”, afirmou.

X
18/07/2017