Deputados de MG manifestam indignação com 2ª grande tragédia envolvendo barragens

Notícias - 28/01/2019

Deputados federais do PSDB de Minas Gerais demonstraram revolta em suas redes sociais sobre o desastre ocorrido na sexta-feira (25) em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Há três anos o estado havia sido palco de outra tragédia humanitária e ambiental – a que atingiu o município de Mariana.

Desta vez, a área administrativa da mineradora Vale e a comunidade da Vila Ferteco foram atingidas por rejeitos após o rompimento de uma barragem da empresa. Até o momento há confirmação de 60 mortos, com 19 identificados. 292 pessoas ainda estão desaparecidas, 192 foram resgatadas, 382, localizadas, e 135 estão desabrigadas.

Presidente do PSDB-MG, o deputado Domingos Sávio (MG) classificou o ocorrido de “um terrível desastre ambiental, humanitário e social”. Para ele, a tragédia ocorreu por ganância, incompetência e omissão. Ele defende a punição dos envolvidos e revisão do sistema de mineração. “Já existem técnicas que eliminam o uso deste tipo de barragens e, sob a alegação de custos, os gananciosos continuam matando a natureza e seres humanos impunemente. Isso é inaceitável”, avaliou.

“Estamos todos com um nó na garganta e com nosso pensamento nas famílias das vítimas dessa incompreensível tragédia. Não é aceitável que, mesmo com todos os alertas feitos, não tenham sido tomadas providências para que pudessem ter evitado esse desastre”, declarou o deputado eleito Aécio Neves (MG), que reforçou a importância em tomar medidas mais radicais e agradeceu aos profissionais que trabalharam no resgate. “Devemos uma palavra de respeito e admiração aos socorristas e profissionais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais pela dedicação e esforço no socorro às vítimas”, escreveu o atual senador e ex-governador do estado.

Para o deputado Paulo Abi-Ackel (MG), houve uma repetição do que ocorreu em Mariana. Ele avalia que a empresa não aprendeu com o ocorrido. “Os prejuízos econômicos, sociais e ambientais são enormes, mas nada se compara a dor das famílias vitimadas. Que as autoridades sejam rigorosas no processo de prevenção para que episódios como esse não se repitam, manchando mais uma vez a imagem do Brasil em todo o mundo”, defendeu o tucano, 1º vice-presidente do diretório mineiro do PSDB.

O deputado Rodrigo de Castro (MG) também prestou homenagens e cobrou a responsabilização pelo desastre. “Infelizmente terão muitos danos e consequências na vida das pessoas e ao meio ambiente. Que as autoridades responsáveis trabalhem incansavelmente para mitigar os danos e prestar rápida assistência aos atingidos”, disse.

Sensibilizado, o deputado Caio Narcio (MG) declarou seu apoio e solidariedade. Ele também enfatizou a necessidade de punição dos envolvidos. “Se Bento Rodrigues foi o primeiro aviso, o caso de hoje [sexta-feira] serve de alerta para uma necessidade urgente de uma fiscalização mais rigorosa sobre todas represas de contenção de rejeitos existentes no Estado, várias delas há anos sob suspeita de falta de segurança para funcionamento. Um tsunami é um desastre natural, um vulcão é um desastre natural, um terremoto é um desastre natural. O ocorreu em Brumadinho é uma triste realidade de quando não se cuida da forma correta da intervenção humana no meio ambiente. Não dá mais para tratar esse tema com parcimônia e sem ações fiscalizadoras mais rigorosas”, declarou.

O deputado Marcus Pestana (MG) lembrou de seus esforços para o licenciamento e fiscalização das atividades de mineração. “Quando relator, aumentei os royalties dos minérios. Uma das ideias centrais era fortalecer e melhorar o sistema de licenciamento e fiscalização. Toda a nossa solidariedade às famílias afetadas”, lamentou. Nesta legislatura o parlamentar relatou a medida provisória que trata dos royalties da mineração (MP 789/17).

Do PSDB na Câmara

X
28/01/2019
Charges