Duarte Nogueira segue na presidência da RMRP

Notícias - 03/04/2019

O prefeito Duarte Noguei­ra Júnior cumprirá o terceiro mandato como presi­dente do Conselho de Desen­volvimento da Região Metro­politana de Ribeirão Preto, ao lado de seu vice José Luis Romagnoli (PSD), de Batatais. A eleição foi realizada na ma­nhã desta segunda-feira, 1º de abril, durante a 13ª reunião da RMRP, na sede da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Aeaarp). O se­cretário de Estado de Desen­volvimento Regional, Marco Vinholi, esteve presente.

Nogueira agradeceu a es­colha de seu nome e fez uma avaliação dos dois anos à frente da presidência do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana. “Eu acho que houve um despertar da im­portância de discutir o plane­jamento não entre as cidades isoladamente, mas dentro da própria Região Metropolitana, pelas repercussões que isso tem a partir de agora e no futuro de evitar erros, seja no planeja­mento de assuntos como a des­tinação dos resíduos sólidos, a mobilidade intermunicípios, a segurança pública, mobilidade urbana, sustentabilidade e em­pregabilidade”, afirmou.

O primeiro item da pauta do dia foi a Orquestra Sinfôni­ca de Ribeirão Preto. O presi­dente Silvio Contart falou so­bre projeto de “regionalização” das atividades da Osrp, que em 2021 completará 100 anos de história. “O que nós fizemos, agora, é a concretização deste movimento, a transformação da Orquestra Sinfônica de RP na Orquestra Sinfônica Metro­politana de RP”, anunciou.

O segundo item foi a apro­vação da ata da última reunião, realizada em 25 de fevereiro. Entre os assuntos tratados, a paridade para compor o valor do futuro Fundo Metropolita­no da RMRP (30% cedidos pe­los municípios e 70% oriundos do governo estadual). “Essa é uma questão delicada, mas central, que nós já vivencia­mos tanto na Região Metropo­litana da Baixada Santista, cujo critério é o da contribuição proporcional da população, e na Região Metropolitana de Campinas, que é proporcio­nal tanto da população como da arrecadação”, diz Marcos Campagnone, subsecretário de Assuntos Metropolitanos, da Secretaria de Estado de Desen­volvimento Regional.

“Esse é um ponto prioritá­rio da nossa agenda para 2019”, destaca. O secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, falou sobre as ações do governo do Estado com a criação da pasta, o com­prometimento com o muni­cipalismo e com a integração dos 645 municípios paulis­tas. “No que tange à RMRP, temos que trabalhar a nossa lição de casa, aquelas pautas fundamentais para consoli­dar este processo de criação da Região Metropolitana e que ela tenha, em primeiro lugar, as mesmas condições que têm as outras regiões me­tropolitanas”, explica.

“Nós temos como missão ter aprovados, prioritariamen­te, quatro pontos: a Agência Metropolitana tramitada, o Fundo Metropolitano trami­tado, o Plano de Desenvol­vimento Urbano Integrado (PUDI) tramitado e também as questões de transporte apro­vadas”, ressaltou. A temática dos transportes seria apresen­tada pelo secretário de Estado dos Transportes Metropolita­nos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy. Como não pode viajar ao interior paulis­ta, ele participará da próxima reunião do Conselho de De­senvolvimento da Região Me­tropolitana, agendada para dia 13 de maio.

A recém-criada Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP), formada por 34 cidades, tem uma popula­ção de 1.702.479 habitantes, segundo estimativa do Institu­to Brasileiro de Geografia e Es­tatística (IBGE) divulgada em 29 de agosto. É composta por 34 municípios: Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravinhos, Dumont, Guariba, Guatapará, Jaboticabal, Jardi­nópolis, Luis Antônio, Moco­ca, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Pitan­gueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Esperança, San­ta Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antô­nio da Alegria, São Simão, Ser­ra Azul, Serrana, Sertãozinho, Taiuva, Tambaú e Taquaral.

Do jornal A Tribuna

Temas relacionados:


X
03/04/2019
Charges