Com espírito renovador, PSDB elege o mais jovem governador do país

Notícias - 30/10/2018

Eleito com mais de 3 milhões de votos para o governo do Rio Grande do Sul no último domingo (28), o tucano Eduardo Leite é o governador mais jovem eleito este ano. Com apenas 33 anos, o ex-prefeito de Pelotas conquistou 53,62% do eleitorado, derrotando José Ivo Sartori (MDB). Em meio à atual crise política brasileira, a eleição de Leite mostra um sinal de renovação interna do PSDB, que tem aberto espaço para novas lideranças.

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo desta terça-feira (30) destaca que o tucano aparece na liderança do ranking de governantes mais jovens, seguido por Ratinho Júnior (PSD), que tem 37 anos. Pela Constituição de 1988, a idade mínima para governador é de 30 anos e, para presidente, 35 anos.

O futuro governador se lançou candidato impulsionado pela sua popularidade em Pelotas, terceira maior cidade do estado, onde foi prefeito de 2013 a 2016, vereador, secretário do município e presidente da Câmara Municipal. Também é presidente do PSDB estadual.

Em 2012, foi eleito o prefeito mais jovem da história do município, com 27 anos. Terminou sua gestão com 87,2% de aprovação. Bacharel em direito, começou na política ainda como estudante. Não teve nenhum padrinho político nem familiares de grande destaque na área.

Leite também será um dos mais jovens governantes da história do Rio Grande do Sul. Apenas políticos do século 19 já haviam assumido o estado com menos idade, como Júlio de Castilhos, aos 31 anos, em 1891. Naquela época, a mais alta autoridade estadual era ainda chamada de “presidente do estado”.

Após o resultado das eleições, o tucano falou sobre o fato de ser um dos mais jovens governadores da história do estado. “Nunca usei a idade para me dizer melhor do que ninguém. Não acho que seja uma vantagem ser mais jovem, mas sempre refutei que quisessem dizer que isso seria uma desvantagem”, disse.

Metas

Para sua gestão, o tucano defende a “renovação com experiência” e propõe a renegociação da dívida com o governo federal, além da “melhoria” na gestão dos recursos públicos, principalmente na saúde e na educação. Uma de suas principais metas é colocar em dia, no prazo de até um ano, o pagamento do funcionalismo estadual.

A reportagem também avalia que, com o resultado das eleições, o PSDB se tornou uma das forças do estado. O partido terá, além do governador, o comando de três dos cinco maiores municípios, incluindo a capital.

Reportagem Clarissa Lemgruber

X
30/10/2018
Charges