Eleito governador de SP, Doria detalha plano de governo e diz que governará para quem precisa

Notícias - 29/10/2018
Foto: divulgação

O futuro governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi eleito ontem (28) com 51,75% dos votos válidos. O tucano venceu em 60% das cidades do estado. Durante entrevista ao Bom Dia SP, Doria falou sobre suas propostas de governo. Além disso, ressaltou que São Paulo sempre esteve com o orçamento no azul e que essa foi uma conquista do PSDB.

O ex-prefeito de São Paulo disse que para conquistar as pessoas que não votaram nele é necessário conciliação: “não vou tratar a população que não votou em mim como inimiga. Conciliar, dialogar, somar, fazer boa gestão, positiva, com altivez. É assim que vamos fazer”, disse.

A partir desta segunda-feira (29), o candidato eleito diz que irá começar a coordenar a transição com sua equipe. Sua prioridade será a geração de empregos, segurança pública, saúde e educação. “As demais áreas também são importantes, mas essas serão as principais prioridades”, explicou.

Transporte público

Doria falou também sobre o problema e dificuldades do transporte público no estado. De acordo com ele, a questão é complexa, mas há solução. “Nós temos que ampliar as linhas do metrô, melhorar a qualidade das linhas da CPTM, fazer a integração do metrô, colocar o padrão metrô nas linhas da CPTM e expandir com as parcerias público-privadas (PPPs). Retomar as obras que ficaram paradas, acelerar as obras que estão em curso e fazer boa gestão”. Segundo ele, esse é um projeto iniciado por Geraldo Alckmin que será continuado.

O futuro governador disse que também que irá modernizar as estações e que, gradualmente, serão colocadas sob concessão privada. Além disso, cita que em cada estação da CPTM haverá uma creche para 150 crianças, área para comércio varejista e habitação popular na parte superior.

“Tudo isso construído em forma de PPP, exatamente como o governo do estado e a Prefeitura estão fazendo na área da Nova Luz. Com habitação popular, cuja obra, construção e a operação dos edifícios será feito com capital privado”.

Quando questionado se haverá aumento de impostos para as passagens de metrô e CPTM, Doria responde que passagem de metrô e trem não é imposto. “Vamos olhar isso oportunamente, mas sempre de forma muito responsável. São Paulo sempre teve o orçamento no azul. Essa foi uma conquista do PSDB e continuará a ter”.

Segurança pública

O ex-prefeito de São Paulo afirmou sobre segurança pública que, embora os índices sejam os melhores do país, isso não basta: “É preciso ter sensação boa também, isso não acontece. Nós temos que melhorar a qualidade da segurança. Vamos fortalecer a Polícia Militar, a Polícia Civil, gradualmente melhorar a condição salarial dos policiais. Integrar duas polícias, civil e militar. Integrar também as guardas municipais”, expõe.

Ele contou na entrevista que pretende colocar policiais militares atuando 24 horas por dias nas ruas. Além das Bases Comunitárias. “Temos hoje 400 bases, teremos 1200 ao longo dos próximos anos. É uma ampliação considerável. E vamos obviamente aumentar o efetivo da Polícia Militar abrindo novos concursos”.

Não somente a polícia militar será prestigiada no governo de João Doria. “Também vamos prestigiar a polícia civil contratando e recolocando nas delegacias os delegados, os assistentes, os escrivães. Colocar mais 40 delegacias da mulher que possam operar 24 horas por dia. E usar a inteligência eletrônica para defender e proteger a população antes que o crime aconteça”.

Empregos

Para combater a situação do desemprego, o futuro governador apontou que o ideal é que a economia nacional ande. Ele expõe que deseja que o futuro ministro da Fazenda possa conduzir de forma efetiva a economia do Brasil.

Para São Paulo, Doria acredita que o dever é definir novos investidores e captar novos investidores internacionais para o mundo do Agro. “São Paulo tem liderança no Agro, quase 25% de toda produção agrícola do país é feita aqui”.

João Doria garantiu ainda que não será criado nenhum novo imposto e taxa. Para ele, o país já possui muito imposto. “Vamos desonerar gradualmente e responsavelmente setores que podem responder rapidamente pela geração de empregos, produtividade e competitividade nos seus respectivos mercados”.

Governo para quem precisa

João Doria afirmou que irá governar para quem precisa: “governar para todos, não apenas para os que me elegeram, mas também para os que não me elegeram. Quero ser o governador de São Paulo para todos os paulistas, todos os brasileiros que vivem em São Paulo”.

Ana Clara Arantes, estagiária sob supervisão

X
29/10/2018
Charges