Em Brasília, governadores buscam consenso para reforma da Previdência

Notícias - 11/06/2019
Foto: Renan Arais/Palácio Piratini

Reunidos para o 5º Fórum dos Governadores, em Brasília, nesta terça-feira (11), chefes de Executivos estaduais de todo o país debateram alternativas para se encontrar um consenso mínimo visando a uma proposta de reforma da Previdência em melhores condições de ser aprovada pelo Congresso.

Além dos governadores, participaram do encontro o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia; o presidente da comissão especial que analisa a reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos; o relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSDB/SP); e a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann.

Entre os principais pontos debatidos estiveram temas polêmicos, como benefício de prestação continuada (BPC), aposentadoria rural e capitalização e desconstitucionalização de regras previdenciárias, além de questões consideradas relevantes pelos governadores, como as regras para professores e policiais.

Defensor incondicional da reforma da Previdência com inclusão de Estados e municípios, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, destacou que a proposta é fundamental para recuperar a confiança de investidores, mas, para isso, não pode ser feita apenas uma reforma parcial. “Meia reforma será apenas meio entusiasmo, e isso não será suficiente para atrair investimentos e gerar crescimento econômico e empregos”, afirmou.

A manifestação dos governadores que também defendem a permanência de Estados e municípios na reforma, avaliou o governador gaúcho, ajuda a criar um ambiente político que sustente a posição dos deputados. “Quando se emitem cartas e posicionamentos, como estamos fazendo agora, colaboramos para que haja uma compreensão coletiva da sociedade brasileira em relação à importância da reforma e assim dar sustentação para a tomada de decisão dos parlamentares”, completou.

Meio Ambiente 

O governador de São Paulo João Doria apresentou nesta edição do Fórum dos Governadores um amplo programa de preservação da qualidade do ar, já implantado em São Paulo e que pode servir para outros estados.

A ideia é compartilhar toda a expertise da Cestesb, que é considerada a agência ambiental mais importante da América Latina e a única a desenvolver políticas nesse sentido no Brasil. Patrícia Iglecias, presidente da Companhia, fez a exposição aos governadores, explicando como funciona a rede de monitoramento da qualidade do ar, os mecanismos de controle e medição de emissão de poluentes e os cursos técnicos que a escola superior da Cetesb oferece.

Apesar do aumento da frota, o estado de São Paulo, por onde circulam mais de 7 milhões de carros, é considerado um case, porque conseguiu reduzir a emissão de poluentes por veículos nos últimos anos.

Com informações das assessorias de imprensa dos governo do Rio Grande do Sul e de São Paulo

X
11/06/2019
Charges