Em convenção estadual de SP, Alckmin defende volta às origens para fortalecer o PSDB

Notícias - 06/05/2019

O presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, defendeu neste domingo (5) a volta às origens e o combate a modismos, na convenção estadual do PSDB de São Paulo o PSDB elegeu Marco Vinholi.

“Hoje está em moda mudar o nome. Como se mudar de nome tornasse o partido melhor ou pior, nos trouxesse alguma virtude. É acessório. Nós temos que fortalecer aquilo que fez a origem, o nascimento do PSDB, que é a Social Democracia. Democracia que começa dentro de casa. Democracia que é saber ouvir, dialogar”, afirmou.

Em seu discurso, o ex-governador de São Paulo destacou o momento de crise vivido pelos partidos, inclusive pelo PSDB, e afirmou que os tucanos precisam refletir sobre o futuro da legenda sem esquecer das suas raízes.

“É momento de nós refletirmos se estamos no rumo, no caminho certo. As eleições são circunstanciais. A história, os valores, os princípios são permanentes. Nós devemos hoje voltar à nossa história, voltar aos nossos princípios, aos nossos valores, a origem que fez o partido existir. Porque criaríamos outro partido se já tem tantos? Mais um? Para defender gente rica?  Temos um partido para fazer a diferença”, disse.

Alckmin salientou a importância da militância e da proximidade da população como ativos para fortalecer o partido.

“Partido político tem que ter militância para ter vida. Aqui isso foi bem colocado.  O partido precisa ter menos palácio, mais rua. Estar mais perto do povo, das pessoas. Precisa se aproximar e aprender com a população”.

Ao saudar o ex-governador Mário Covas e citar o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, Geraldo Alckmin relembrou a fundação do PSDB e destacou as principais conquistas do Brasil conduzidas pela sigla.

“Nós criamos um partido para fazer a diferença. Um partido que na economia fosse liberal sim, desestatizar, simplificar, desburocratizar. Nós somos o partido da federação, nós somos o partido das mudanças, nós que fizemos o real, nós que fizemos o genérico. Nós que fizemos as grandes reformas. Nós fizemos a reforma trabalhista e vamos fazer uma boa reforma da previdência”, frisou.

O presidente nacional do PSDB aproveitou o momento para defender uma reforma política e o sistema parlamentarista.

“Nós temos no nosso estatuto a defesa do parlamentarismo. O presidencialismo abre a urna e fecha por 4 anos. O povo que se dane! O parlamentarismo não! O parlamentarismo ouve, é moderno, o parlamentarismo modifica o povo. Nós somos do voto distrital, do voto distrital misto que aproxima o candidato dos eleitores, fortalece o partido, diminui a fragmentação partidária e fortalece as regiões”.

Por último, Alckmin defendeu a valorização do social e da defesa dos mais pobres.

“Olhar para o trabalhador. Para gente rica, aposentadoria do INSS é gorjeta. Mas, a população mais pobre precisa para poder comprar remédio, para poder passar o final da sua vida com o mínimo de dignidade”, disse.

Da redação

X
06/05/2019
Charges