“Eu combato os desmandos do PT. Quem não gosta de PT vote Bruno Araújo”

Notícias - 28/09/2018
Foto: Divulgação

Candidato ao Senado pela coligação “Pernambuco Vai Mudar”, Bruno Araújo (PSDB) fez um chamado aos pernambucanos: “Se tem alguém que não gosta do PT, vota Bruno Araújo, porque eu combato os desmandos do PT”.

O tucano se revelou animado com a grande receptividade que vem tendo pelo Estado, apesar de ainda figurar entre os candidatos com menor grau de conhecimento da população. As pesquisas de intenção de voto têm revelado que na consulta espontânea – quando não é apresentada a relação de candidatos aos entrevistados – mais de 70% do eleitorado ainda não decidiu em quem votar para senador.

“É muita gente! Por isso estou muito confiante que nessa última semana, quando a população entra de fato na disputa de senador, a gente vai crescer. Tivemos uma campanha muito curta, com tempo de rádio e TV reduzido, e nesse cenário, os que disputam pela primeira vez uma eleição majoritária têm um desafio maior”.

“É preferível na política ter posição do que duas caras”

Bruno Araújo acredita ainda que seu crescimento na disputa se dará pelo reconhecimento da população de sua trajetória na vida pública como deputado e ministro: além de ações concretas para melhorar a vida das pessoas, a coerência nas posições políticas.

“O povo quer coerência. O povo espera que quando o político diga uma coisa, ele sustente. O povo exige firmeza dos homens públicos. Não sou como Jarbas (Vasconcelos), que ontem comemorou a prisão de Lula e hoje pede votos para um senador do PT. É preferível na política ter posição do que duas caras. Não abro mão de minhas posições só para ter voto”.

O tucano também expôs as contradições dos petistas que insistem em cobrar dele o voto em favor do afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff. “O próprio PT esconde Dilma da campanha. Nenhum petista veio a público defender Dilma para presidente. Por quê? Porque os brasileiros não quiseram (no período do impeachment) e nem querem a continuidade de Dilma. Por isso que nem mesmo Lula defendeu ela e foi buscar o Haddad, porque ele sabe que Dilma não fez bem ao Brasil”.

Ao fazer um breve balanço de sua passagem pelo ministério das Cidades, Bruno Araújo confessou que a experiência lhe “ajudou na alma”. Segundo ele, a melhor coisa para quem está na vida pública “é fazer o bem sem olhar a quem”.

“Sempre que tiver uma missão para ajudar Pernambuco, pode me chamar que estarei pronto. Se não fosse um pernambucano, que tem orgulho de sua terra, à frente daquele ministério, muitos dos investimentos que para cá vieram estariam em outros estados. E olhe que fui ministro num tempo de crise! O povo pernambucano dirá se valeu a pena. Estou certo de que cumpri um papel importante como deputado e como ministro e agora quero ser senador para continuar ajudando meu povo”.

Da assessoria do PSDB-PE


X
28/09/2018
Charges