Notícias- 14/07/2017

Ex-prefeito petista é denunciado por fraude em obras no “Museu do Lula”

Brasília (DF) – Mais um nome do PT entrou na mira do Ministério Público Federal (MPF). Desta vez, o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT) virou réu na Justiça Federal de São Paulo por supostos desvios e fraudes em licitação na construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador (MTT) na cidade, conhecido como “Museu do Lula”. De acordo com o MPF, o empreendimento deveria ter sido concluído em janeiro de 2013, com custo inicial de R$ 18 milhões, mas permanece inacabado, após três prorrogações do contrato. O superfaturamento seria de, aproximadamente, R$ 2,3 milhões.

Reportagem do jornal O Globo desta sexta-feira (14) destacou que, além do ex-prefeito, o então secretário de Planejamento Urbano, Alfredo Buso, e o ex-secretário adjunto de Obras, Sérgio Suster, também viraram réus. Ao todo, 22 pessoas, entre agentes públicos e empresários, responderão ao processo.

O objetivo da construção do museu, que ainda não ficou pronto, é homenagear o movimento sindical e, consequentemente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo os procuradores, a prefeitura de São Bernardo do Campo, então sob a gestão de Marinho, tinha um acerto prévio para atribuir serviços na obra, sem licitação e a preços superfaturados, à empresa Brasil Arquitetura.

A denúncia afirma que o petista tinha pleno conhecimento e controle dos procedimentos em curso para viabilizar a construção do MTT, incluindo a contratação direta da empresa Brasil Arquitetura.

Para o MPF, o aumento no valor da obra está ligado a um superfaturamento de serviços de engenharia e arquitetura, ao desvio de recursos por meio de pagamento em duplicidade e à modificação do projeto original com custo acima do teto legal.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

X
25/07/2017