Expectativa de aprovação das reformas na economia leva dólar e risco-país a menor nível em anos

Imprensa - 16/02/2017

dolar_china_09022015_353-850x638A cotação do dólar atingiu um nível que não se via desde meados de 2015 e ficou a R$ 3,06 nessa quarta-feira (15). É o menor valor após longos meses de recessão durante o governo do PT, quando a moeda americana teve sua maior alta na história do Real, acima dos R$ 4. É um resultado que, para o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), surge em resposta à possibilidade de o governo aprovar as reformas necessárias e colocar as contas públicas nos eixos.

“O ano de 2017 é o ano das reformas: trabalhista, previdenciária, tributária. É o ano em que o Brasil vai se firmar perante todos os agentes nacionais e do mundo. Acreditamos que daqui pra frente nós possamos recuperar a credibilidade através das reformas estruturantes e medidas que o governo tem tomado”, disse o tucano.

A queda do dólar também foi acompanhada por um menor nível de risco ao investidor estrangeiro, o chamado risco-país, cujo medidor oficial caiu pela metade em relação a 2015, quando atingiu o patamar elevado de 533 pontos. Hauly vê com otimismo o caminho trilhado pelo país, e considera que todo o ambiente econômico nacional  será beneficiado.

“Acredito que, fortalecendo a economia brasileira, todos os componentes macroeconômicos [serão fortalecidos]. Aí voltaremos a ter uma valorização da nossa moeda e, consequentemente, a credibilidade do Brasil perante os demais países do mundo.”

No cenário global, o Brasil também é beneficiado pelos sinais de recuperação que ajudaram, nos últimos meses, a reduzir a percepção de risco global e impulsionaram os preços de commodities.

X
16/02/2017
Charges