Governo libera R$ 100 mi para ajudar ações das Forças Armadas nos estados

Notícias - 21/02/2017

Em meio a uma das piores crises de segurança pública vividas no Brasil, o governo federal liberou R$ 100 milhões para auxiliar as ações das Forças Armadas nos estados. A medida provisória que autorizou o repasse da verba foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (21).

Nos últimos meses, movimentos de paralisação da Polícia Militar resultaram em caos na segurança pública de alguns estados, o que levou as administrações locais a pedir reforço ao governo federal.

Hoje, o exército está presente nas ruas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Além das Forças Armadas, a Marinha também está em ação, ajudando nas revistas em um presídio de Rondônia e na penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, palco de uma das rebelião no início do ano. O financiamento do suporte às revistas nas penitenciárias está entre as destinações do dinheiro liberado pela medida provisória.

O deputado federal Wherles Rocha (PSDB-AC) é favorável ao reforço e classificou a medida provisória como “necessária”. Para o deputado, as ações do governo têm mostrado a atenção do Planalto aos problemas que os estados estão vivendo em relação à segurança.

“O governo tem sido sensível a situação e atendido as demandas prontamente. Estamos em um momento de emergência que é preciso a participação de todos. As Forças Armadas sempre serão bem-vindas no combate à criminalidade”, disse.

Para o tucano, o governo federal tem se dedicado para conter a crise atual. “O governo fez todos os gestos com relação a manutenção da Ordem nos diversos estados. Seja com envio da Força Nacional de Segurança Pública, seja com a utilização das Forças Armadas. Todos os governadores que solicitaram tiveram apoio do governo federal com homens, armamentos, munição e equipamentos, inclusive”, afirmou.

Rocha disse ainda que é a favor de uma ampliação do poder de polícia das forças militares nas fronteiras. Segundo ele, um terço do Exército brasileiro está concentrado no Rio de Janeiro e, para o parlamentar, as áreas fronteiriças do país ficam desfavorecidas. O deputado explicou que o tema já foi levado ao conhecimento do presidente Michel Temer e que deve ser uma das pautas discutidas em 2017.

“É preciso evitar que o tráfico e as drogas entrem através das nossas fronteiras e fomentem o crime no restante do país. Hoje, as Forças Armadas só podem agir em operações específicas e em ações pontuais nas fronteiras. Sou a favor de uma melhor distribuição do trabalho das forças militares”, concluiu.


X
21/02/2017
Charges