Herança do PT: Em Davos, empresários apontam excesso de burocracia como entrave aos investimentos no Brasil

Imprensa - 19/01/2017

Squeezed and Angry: How to Fix the Middle-Class CrisisA equipe econômica do governo federal que está em Davos, na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial, se reuniu nesta quarta-feira (19) com cerca de 40 investidores internacionais para esclarecer dúvidas sobre a atual condução da economia com as reformas desenvolvidas pelo governo do presidente Michel Temer. Como revela matéria do jornal O Globo, apesar do interesse em investir no Brasil, os empresários presentes ao encontro criticaram velhos problemas que ainda persistem no país, como o excesso de burocracia e dificuldades para as empresas pagarem impostos e fazerem negócios.

De acordo com a reportagem, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, um dos presentes no encontro, admitiu que o Brasil ainda apresenta os obstáculos citados, mas revelou as medidas já adotadas pelo governo Temer, como a facilitação das importações e exportações. Ainda participaram da reunião os ministros de Minas e Energia, Fernando Coelho, e do Desenvolvimento, Marcos Pereira, além do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

O deputado federal Marco Tebaldi (PSDB-SC) concorda com a avaliação feita pelos investidores internacionais em Davos. Para o tucano, as dificuldades apontadas pelos empresários resultam de um longo período de medidas equivocadas para a economia ao longo das gestões petistas à frente do governo federal, que trouxeram um número elevado de obstáculos ao crescimento das empresas.

“Eles [investidores] têm razão, estão certos. Apesar de haver uma luz no final do túnel, tem esse entrave todo da nossa burocracia. Isso já é histórico e se agravou muito no governo do PT, que trouxe um truncamento ainda maior ao crescimento das empresas. A gente precisa agora destravar isso com as reformas que devem ser feitas. O governo está melhorando e pode melhorar ainda mais através das reformas que ele está se propondo a fazer”, avaliou o parlamentar.

Tecnologia e mão-de-obra

Os empresários ainda apontaram como entraves no mercado brasileiro o baixo investimento na qualificação da mão-de-obra e na área de tecnologia. Mais uma vez, Tebaldi responsabiliza os 13 anos das gestões petistas pela precariedade encontrada no Brasil. Na visão do tucano, o setor do agronegócio é um dos poucos exemplos positivos em que houve inovação, mas muito mais por conta de investimentos do próprio setor do que por políticas governamentais.

“O PT é responsável por esse agravamento, porque fez muito pouco, optou pelo paternalismo em vez de investir nessa qualificação. Um setor que deu certo foi a agroindústria, o agronegócio, ali teve uma preocupação, mas foi uma questão do setor que se preocupou em inovar, tanto é que hoje o Brasil é um dos principais produtores rurais do mundo, e com a produtividade elevada, porque teve investimentos em pesquisa, em busca de inovação”, destacou Tebaldi.

Mesmo com as críticas, os investidores se mostraram dispostos em fazer aportes no Brasil, de acordo com relato do ministro Fernando Coelho ao jornal O Globo. “Todo mundo elogiou a recuperação da economia. E mostraram que, apesar das dificuldades, querem investir no Brasil”, disse ele.

Clique aqui para ler a matéria do jornal O Globo.

X
19/01/2017
Charges