Notícias- 19/06/2017

Imóveis de filhas de Palocci podem ser sequestrados pela Justiça

Preso desde o ano passado, o ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda durante os governos do PT Antonio Palloci pode ter adquirido bens com recursos de lavagem de dinheiro. O Ministério Público Federal pediu o sequestro de dois imóveis ligados a duas filhas do ex-ministro. Procuradores alegam que Palloci fez doações que somam quase R$ 3 milhões para uma das filhas, e um repasse de R$ 1,5 milhão para a outra. Com esses valores, teria adquirido os imóveis. A suspeita se soma a outras duas ações penais da Lava Jato nas quais ele é investigado.

O deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF) afirma que as investigações, mais uma vez, apontam para irregularidades ocorridas à época dos governos petistas. Diante das informações, Izalci considera que a decisão do Superior Tribunal de Justiça em manter Antonio Pallocci preso em Curitiba foi correta.

“É o início de mais um escândalo dos governos de Dilma e Lula. Isso já é público e notório. Nada mais do que uma confissão. Ele ainda tem muito que explicar. Precisa justificar uma série de denúncias que já existem”, afirmou o tucano.

O ministro também é acusado de intermediar propinas pagas pela construtora Odebrecht ao Partido dos Trabalhadores. Ele negociou delação premiada com a Justiça, na qual não só confessou os próprios crimes, como também citou o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega como responsável por vender informações privilegiadas e sigilosas. Izalci lembra que tais suspeitas foram também apuradas durante a CPI do Carf, na Câmara, e acredita que a confirmação de Palocci compromete ainda mais a cúpula do governo anterior.

“Ele já coloca, inclusive, o ex-ministro Mantega como o grande articulador da corrupção no governo Lula. É mais do que já vimos na CPI do Carf, muita coisa provada. Eles usavam informações confidenciais como privilégio para beneficiar determinados grupos e, evidentemente, eles também, pois tinha uma contrapartida.”

Palloci está preso desde setembro do ano passado. Ele foi denunciado 19 vezes por lavagem de dinheiro e uma vez por corrupção passiva.

X
23/06/2017