Investimento em Assistência Social de MS salta 30% no governo Azambuja

Notícias - 26/10/2018

Em quase quatro anos do primeiro mandato do governador e candidato à reeleição Reinaldo Azambuja (PSDB), os repasses do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) feitos aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul cresceram 30%. O montante saltou de R$ 12,8 milhões em 2015 para 16,2 milhões em 2018. Investimento na área social que reforça uma das grandes marcas da gestão do candidato à reeleição ao governo.

“Aumento significativo num período em que a receita estadual não cresceu na mesma proporção”, destaca o governador Reinaldo Azambuja, que é candidato à reeleição.

A distribuição dos recursos entre as cidades obedece critérios como número de habitantes e número de famílias em situação de pobreza, revela a Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). O repasse acontece mensalmente, atendendo prefeituras e entidades do terceiro setor credenciadas que trabalham com crianças, adolescentes e idosos.

Vale Renda

O programa Vale Renda foi modernizado na administração de Reinaldo, e o valor do benefício congelado por anos recebeu reajuste de 6%. O recurso, pago em 13 parcelas anuais para 45 mil pessoas em Mato Grosso do Sul, aumentou para R$ 180.

“Enquanto muitos estados brasileiros acabaram com os programas sociais nós continuamos com o Vale Renda no atendimento às famílias. E mais: nós aperfeiçoamos nosso programa para dar qualificação profissional e oportunidades às pessoas”, explica o governador.

Vale Universidade

Criado em 2009, o programa de bolsas Vale Universidade foi ampliado pelo Reinaldo. O número de vagas aumentou de 1.500 para 2.000, dando mais oportunidade de acesso ao ensino superior. Todos os anos, o Governo beneficia 1.800 acadêmicos com o Vale Universidade e 200 com o Vale Universidade Indígena.

Por meio do programa, o Estado paga até 70% do valor da mensalidade na universidade privada e a instituição oferece dedução de mais 20%, totalizando 90% de incentivo – cabe ao acadêmico o pagamento dos 10% restantes. Em universidade pública, o acadêmico recebe o valor integral como bolsa.

Rede Solidária

Desde que assumiu o governo em 2015, Reinaldo desenhou o programa Rede Solidária para atender pessoas em situação de vulnerabilidade em Campo Grande. Duas unidades foram abertas na Capital – uma no bairro Dom Antônio Barbosa e outro no Jardim Noroeste. Para o próximo mandato, a intenção é expandir o projeto para mais cidades de MS.

Milhares de crianças foram atendidas em quatro anos com atividades culturais, educativas e desportivas oferecidas no programa, no contraturno escolar. Outras centenas de jovens e adultos passaram por cursos de qualificação nas áreas da panificação, corte e costura, modelista, assistente administrativo, operador de computador e eletricista.


X
26/10/2018
Charges