José Eliton reúne bancada estadual do PSDB e discute estratégias administrativas e de atuação na Assembleia

Notícias - 18/10/2018
Foto: divulgação

O governador José Eliton reuniu, na tarde de ontem (17), os atuais deputados estaduais do PSDB e os eleitos para a próxima legislatura para pedir empenho às matérias do Executivo que serão enviadas ao Legislativo nesse final de ano, repassar informações sobre o processo de transição de governo e debater o papel de oposição que o partido adotará a partir de janeiro próximo. “A transição será a mais republicana e transparente possível. Já definimos a nossa equipe, publicamos o decreto com as principais normas legais e aguardamos agora a definição de qual será a equipe do governador eleito para darmos início aos trabalhos”, afirmou José Eliton aos deputados.

“O PSDB tem a responsabilidade de, a partir do próximo ano, defender os legados dos seus governos em Goiás e fazer uma oposição responsável. Não devemos seguir a linha de quanto pior, melhor. Devemos trabalhar a favor do desenvolvimento do Estado, da geração de empregos e da melhoria na qualidade de vida dos goianos. Deveremos, também, fiscalizar o governo, apontar possíveis equívocos e cobrar as promessas de campanha. É um trabalho que exige união e comprometimento de todos do partido”, frisou o governador aos deputados estaduais tucanos.

Deputado estadual reeleito, Talles Barreto afirmou que o primeiro passo será reestruturar o PSDB e destacou que, na Assembleia, a oposição defenderá as gestões do ex-governador Marconi Perillo e do governador José Eliton. “Um governo que tem o legado que nós temos, ninguém pode tirar. Construímos uma bonita história em Goiás. Pegamos um PIB de R$ 20 bilhões e estamos entregando com mais de R$ 200 bilhões. Ninguém vai tirar os quase 200 mil universitários que se formaram com a Bolsa Universitária, as casas que receberam o Cheque Reforma, a Renda Cidadã que as famílias receberam. Um Estado que criou a UEG e que tem a melhor Educação do País com o melhor Ideb” observou.

Para ele, “as pontes que foram construídas não serão destruídas. Hoje Goiás tem uma das melhores malhas rodoviárias e a terceira maior extensão de rodovias duplicadas do Brasil. Todas as saídas da capital estão duplicadas, com vários viadutos construídos. Foi um governo que colocou Goiás entre os melhores estados para se viver. Nós vamos defender esse legado. A oposição não vai ser feita ao Estado de Goiás, mas ao governo que estará lá. Mas será uma oposição construtiva. Nós queremos que o estado, que tanto avançou nos últimos 20 anos, continue avançando”, disse.

Talles criticou a articulação de emissários do governador eleito para colocar fim às emendas impositivas, considerada por ele como o maior legado da atual legislatura. “É inadmissível emissários do governo, na primeira sessão posterior às eleições, fazerem campanha para suspender as emendas impositivas. Isso para nós é muito triste, porque é como burlar a independência dos poderes”, observou. Ele também criticou o fato de o governador eleito já estar indicando nome para presidir a Casa. “Não justifica também fazer indicação para a Assembleia. Isso é de um tempo antigo. Na realidade, hoje o candidato que queira ser presidente da Casa tem de discutir com oposição e situação, mostrar a que veio, a forma independente e fiscalizadora da Assembleia”, afirmou.

Também reeleito, Diego Sorgatto afirmou que o momento é de reconstrução do PSDB e de defesa das gestões dos governos tucanos em Goiás. “Temos que reconstruir o partido. Confio muito nos governos que fizemos. Goiás está acima da média dos outros estados, o governo está funcionando bem, não está com dificuldades. A área social tem sido contemplada de uma forma brilhante, as rodovias estão todas reconstruídas. Temos o que falar, valorizando os governos que nós fizemos nos últimos anos”, frisou. Também disse sobre o papel do PSDB a partir de janeiro: “Vamos fiscalizar e cobrar o que foi prometido. Também valorizar os legados de Marconi e José Eliton. O que eu puder fazer para defendê-los, farei, porque conheci de perto o trabalho deles, o poder de articulação, a capacidade de gestão”.

Deputado eleito, Tião Caroço assegurou que o PSDB vai manter uma oposição firme, fiscalizadora e respeitosa. “Não vamos fazer como alguns deputados da oposição fazem nesta legislatura. O PSDB, como oposição nos governos do PMDB em Goiás, foi atuante nas cobranças e na vigilância das ações do Estado, mas sempre de forma republicana, sem radicalismos ou baixarias”, frisou. Na avaliação do deputado Jean Carlo, o PSDB precisa se reinventar. “O recado foi dado pela população não só em Goiás, mas no país inteiro, e é uma sigla que precisa se reinventar para poder continuar existindo. No caso específico de Goiás, precisamos mostrar o legado que Marconi e José Eliton deixaram para o nosso estado e que os governos do PSDB trouxeram para Goiás. Isso é fato comprovado. Cabe a nós continuarmos firmes para que o partido sobreviva, que tem história com o país e com o nosso estado”, assinalou.

 

X
18/10/2018
Charges