Imprensa- 30/01/2017

Juventude do PSDB defende mudanças na atuação da UNE

jpsdb-ce-uneBrasília (DF) – A 10ª Bienal de Cultura da União Nacional dos Estudantes (UNE), que até o dia 1º de fevereiro reúne milhares de estudantes de todo o Brasil em Fortaleza (CE) para debater comunicação, economia e a crise política, foi palco para a manifestação de militantes da Juventude do PSDB, que defendem mudanças na atuação da entidade estudantil. Vinculada ao PT e ao PCdoB, a atual diretoria da UNE convidou para o evento apenas debatedores com visão ideológica alinhada aos governos de esquerda.

Membro da Juventude do PSDB-CE e estudante de economia da Universidade Federal do Ceará (UFCE), o tucano Pedro Caldas criticou a direção da UNE e membros de uma das mesas de debate do evento, que discutia a crise econômica brasileira, entre eles a presidente da UNE, Carina Vitral (PCdoB); o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT-CE); a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM); e Luciana Genro (PSOL-RS). “Vocês são todos responsáveis pela crise instaurada no Brasil”, disse.

Parte de um grupo de estudantes convictos de que a majoritária da UNE não representa a classe estudantil brasileira, os jovens tucanos defenderam palavras de ordem para “mudar a UNE de verdade”.

Para isso, enfrentaram a Juventude do PT (JPT) e a União da Juventude Socialista (UJS) em plenárias realizadas durante a Bienal com o objetivo de lançar uma lógica independente e organizada para a atuação do movimento estudantil da UNE e de suas entidades filiadas.

X
28/06/2017