Lula reconhece que crise econômica começou no governo Dilma

Segundo o petista, houve um “erro de dosagem” na política econômica do PT

Notícias - 06/09/2017
#pracegover Foto mostra Dilma com a faixa presidencial e Lula logo atrás no Palácio do Planalto

Brasília (DF) – Em seu último dia de peregrinação pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu nesta terça-feira (5) que a crise econômica vivida pelo país começou no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, sua sucessora e afilhada política. Em São Luís (MA), o petista afirmou que os excessos da política de subsídios e gastos estatais do governo Dilma levaram à atual situação da economia. Segundo ele, houve um “erro de dosagem” na política econômica do PT. As informações são do jornal Folha de S. Paulo desta quarta (6).

“Acho que nós erramos na dosagem. Porque se você tem uma torneira aberta entrando água e uma torneira aberta saindo água, e está entrando menos do que está saindo, uma hora a caixa seca”, disse, em referência às receitas e gastos do governo.

Na avaliação do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG), o mea culpa de Lula não poderia eximir os erros cometidos em seu próprio governo. Segundo o tucano, as duas gestões não podem ser dissociadas.

“O que o Lula diz é o óbvio. A crise econômica foi fabricada por Dilma. Mas ele se esqueceu de dizer que Dilma foi fabricada por ele. Não se pode se pode separar os dois governos porque os erros feitos por Dilma começaram no governo Lula. Para mascarar os problemas que o país atravessava, eles conseguiram eleger sua sucessora e manter o projeto do PT no poder”, afirmou.

Apesar de criticar a política econômica de Dilma, o ex-presidente defendeu como solução para sair da crise que o país gaste parte de suas reservas internacionais em dólar e ofereça mais crédito ao consumo, mesmo que isso faça a dívida pública subir acima do equivalente a 80% do Produto Interno Bruto (PIB).

De acordo com o petista, se não tiver consumo no país, nenhum empresário vai querer investir. “Quero saber se vai encontrar no mundo algum empresário que vai fazer investimento onde não tem consumo. Se encontrar, esse empresário deve ganhar o prêmio Nobel da burrice”, disse.

Para o deputado Rodrigo de Castro, a continuação de uma política econômica voltada para o consumo seria a continuação do mesmo ‘modus operandi’ do PT. Segundo ele, a contradição do discurso de Lula demonstra a total falta de habilidade e perícia em gerir o país.

“O resultado que Lula não quer dizer, mas que vem como um tapa na cara dos brasileiros, são 14 milhões de desempregados em dois anos da maior crise econômica da história do Brasil. Ele [Lula] é bom para dar receita para entrar em crise. Para sair dela, o PT mostrou que não tem competência nenhuma. O que eles entendem realmente é de afundar o Brasil, não de trazer soluções”, completou.

Temas relacionados:


X
06/09/2017
Charges