Lula “se esquivou da verdade”, afirmam tucanos

Imprensa - 15/09/2016

EX-PR-LULA-EUROCAMARAS-CAPABrasília (DF) – Em seu primeiro pronunciamento após ser denunciado pelo Ministério Público (MP) nesta quarta-feira (14) por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta (15) que, caso fique comprovado que cometeu qualquer ato de corrupção, ele irá a pé até a delegacia, “como os fiéis vão até Aparecida do Norte para pagarem seus pecados”. Ao lado de aliados, o petista chorou em alguns momentos ao longo da entrevista e fez questão de reiterar sua inocência.

Para o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), ao defender-se das acusações feitas pelo MP, Lula fez autocomiseração, não conseguiu explicar nada e se esquivou da verdade. O tucano lamentou que o ex-presidente não tenha nem ao menos tentado explicar as denúncias que pesam sobre ele, mas tenha optado o tempo todo apenas por tergiversar e se dizer perseguido. Segundo Bauer, o ex-presidente Lula tentou mais uma vez se colocar acima do bem e do mal.

“Lula tentou contar sua história mas não explicou nenhum dos atos pelos quais foi acusado pelo Ministério Público. Ao se dizer injustiçado e perseguido, Lula se coloca acima do bem e do mal. Uma total desconexão com a realidade quando fala de sua popularidade e a compara a Jesus Cristo. Lula não respondeu, não explicou e, ao partir apenas para a crítica e para a autocomiseração, dá razão às denúncias, deixa claro que para tudo o que foi mostrado pelo Ministério Público não existem explicações ou defesa”, afirmou o senador.

Na avaliação do líder, Lula quis criar uma realidade paralela para manter sua militância ativa ao ignorar as provas contra si próprio. “O ex-presidente apenas reforçou as denúncias ao fazer um discurso se esquivando dos fatos. Além disso, Lula deixa clara a sua intenção de manter sua militância e aliados acreditando que nenhuma das denúncias tenha acontecido e assim procura se manter politicamente confundindo a opinião pública”, completou.

Segundo o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), acreditar nos argumentos do ex-presidente seria o mesmo que “acreditar na existência do Papai Noel”.

“A engrenagem mafiosa que foi instalada no Planalto ao longo de 13 anos produziu corrupção em alto grau em vários campos da administração pública. As provas são abundantes e a denúncia do MP é consistente. As declarações refletem a crise existencial típica de quem se acha um herói mas que todo mundo sabe já ter virado o oposto disso”, afirmou.

O deputado tucano exaltou ainda o decorrer das investigações contra o ex-presidente. “Sem dúvida, o substantivo conteúdo penal associado ao Lula o torna um personagem menor na História pois surge a certeza de que o velho ditado ‘o crime não compensa’ está se aplicando àquele que já foi o mandatário da nação. É lamentável”, reiterou.

X
15/09/2016
Charges