Mara Gabrilli conta como o Senado se adaptou para sua chegada

Notícias - 14/05/2019

A chegada da senadora Mara Gabrilli (SP) obrigou o Senado   ”adaptar-se” para uma parlamentar cadeirante. Foi colocado um aclive, uma espécie de acesso, para que ela chegasse à tribuna no plenário. Ela vota com a boca.

Tetraplégica desde os 26 anos, Mara Gabrilli contou em uma reportagem no UOL sobre as dificuldades para as situações cotidianas.

“A gente ainda tem muito o que avançar”, afirmou a senadora. “Percebi hoje uma outra dificuldade: não tem banheiro próximo às comissões.”

Segundo Mara Gabrilli, a diferença de quem tem deficiência para quem não tem é a falta de convivência. “Quem convive comigo, esquece. Não é mais o que vem de frente”, disse.

A parlamentar contou que houve uma ocasião em que um deputado federal a observava votar e quis saber sobre o porquê de ela usar a boca para votar. Ela, rapidamente, respondeu que não mexia os braços e o deputado ficou em prantos.

*Com informações do UOL.

X
14/05/2019
Charges