Mercosul apela por fim da crise na Venezuela

Notícias - 21/07/2017
Foto: Agência Câmara

Sob comando da Presidência do Brasil, os países membros do Mercosul aprovaram, nesta sexta-feira (21), em Mendoza (Argentina) uma declaração conjunta em que indicam preocupação sobre o agravamento da crise na Venezuela. No documento, os integrantes do bloco apelam para que o governo de Nicolás Maduro e integrantes da sociedade civil organizada busquem o diálogo para encerrar esse período conturbado.

 

Uma das disposições dos integrantes do Mercosul é realizar consultas aos venezuelanos para verificar as alternativas para o restabelecimento da democracia no país vizinho.

Em nota, os membros do Mercosul assinalam que: “Os Estados Partes do Mercosul e os Estados Associados do Chile, Colômbia e Guiana, além do México, reiteram sua profunda preocupação pelo agravamento da crise política, social e humanitária na República Bolivariana da Venezuela”.

O documento apela para que uma ação conjunta ponha um fim na crise política, econômica e social vivida na Venezuela. “[Os integrantes do Mercosul] fazem um chamado urgente ao fim de toda violência e à libertação de todos os presos por razões políticas, instando ao restabelecimento da ordem institucional, à vigência do estado de direito e à separação de poderes, no marco do pleno respeito das garantias constitucionais e dos direitos humanos”.

Sutilmente, o Mercosul chama a atenção de Nicolás Maduro. “[Os Estados Membros] exortam o governo e a oposição a não levar a cabo qualquer iniciativa que possa dividir ainda mais a sociedade venezuelana ou agravar conflitos institucionais”, informa a declaração conjunta.

*A íntegra do documento pode ser lida aqui.

Temas relacionados:

X
21/07/2017
Charges