Mesmo após decisão do STF pelo voto secreto, PSDB declara votos em microfone em nome da transparência

Notícias - 04/02/2019

Depois de muita confusão, de recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) e da anulação de uma votação sob suspeita de fraude, o plenário do Senado elegeu na noite deste sábado (2), em votação secreta, Davi Alcolumbre (DEM-AP), 41 como presidente da Casa até janeiro de 2021. Ele  recebeu 42 dos 77 votos.

Mesmo após a decisão do presidente do (STF), Dias Toffoli, pela a votação secreta, o PSDB manteve o compromisso que havia feito na terça-feira (29) da semana passada de declarar o voto nos microfones. Os tucanos anunciaram, inclusive, em suas redes sociais o voto em nome da transparência.

“Sem dúvida, @SigaRoberto_, voto aberto em nome da transparência que o povo brasileiro exige nos dias hoje #MudaSenado #PSDBnoSenado”, disse o tuite do senador Tasso Jereissati (CE) em resposta ao que escreveu o senador tucano, Roberto Rocha (MA).

“O PSDB decidiu, por unanimidade da nossa bancada, apoiar o voto aberto para presidente do Senado! Escolha importante que mostra nosso compromisso com à sociedade. #MudaSenado #PSDBnoSenado”, afirmou Rocha.

Após ser citada no momento da sua renúncia pelo até então favorito, Renan Calheiros (MDB-AL), Mara Gabrilli (PSDB-SP) fez questão de ressaltar em plenário que foi a primeira votar e que antes da primeira votação ser anulada ela já havia se manifestado nas redes contra o senador Alagoano.

“Fui a primeira senadora a votar. E aqui deixo expresso que o meu voto foi para o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)”, declarou.

Após declarar seu voto, o senador Rodrigo Cunha (AL) protestou contra a decisão do STF e defendeu mudanças no Regimento Interno da Casa.

“Luto pelo princípio do voto aberto desde quando tive que entrar na Justiça p/acabar com o voto secreto na Assembleia e conseguimos. Agora é hora de o Senado mudar seu regimento e dar fim à era do voto fechado. Vou defender o projeto de resolução do colega Lasier Martins nesse sentido”, disse.

Ao final da apuração, os tucanos comemoraram a vitória de Davi Alcolumbre. Jereissati afirmou que o momento é para reconstruir a credibilidade e respeito do Senado.

“Hoje tivemos uma vitória que muda a história do Senado dos últimos 20 anos. Um novo momento para reconstruir a credibilidade, dignidade e respeito que o Senado merece e precisa ter, por sua história, por sua tradição e, principalmente, pelo papel que terá no futuro desse país”, escreveu no seu tuite retwittado pelo senador mineiro Antonio Anastasia.

Reportagem: Shirley Loiola

Temas relacionados:

X
04/02/2019
Charges