Pacto Pelotas Pela Paz mostra os primeiros avanços

Um mês após lançamento, cidade começa a se mobilizar e projetos vão para a rua

Notícias - 12/09/2017

O Pacto Pelotas Pela Paz completou um mês com avanços da rede de combate à violência criada na cidade. O reforço no julgamento de homicídios, nas fiscalizações da Operação Integrada e o envio do projeto de lei que premia apreensões de armas ilegais para a Câmara de Vereadores despontam entre as respostas iniciais. A data marca também passos importantes no eixo preventivo como adesões da iniciativa privada ao Plano Municipal de Segurança Pública e o começo da formação dos profissionais que ajudarão a implementar o Programa Cada Jovem Conta no Território 1.

A prefeita de Pelotas (RS), Paula Mascarenhas (PSDB-RS), avaliou os últimos 30 dias como um período de trabalho intenso. O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) iniciou a nova fase de administração do Pacto e fez a primeira avaliação dos indicadores de criminalidade.

Um encontro com o empresariado local estimulou o debate para a abertura de oportunidades na prevenção social. “Pedimos o auxílio e a participação das empresas com a abertura de vagas de trabalho para os egressos do sistema prisional, da Fase, de estágios no projeto Jovem Aprendiz e a disponibilização de cursos ou oficinas para os alunos das escolas que participarão do Cada Jovem Conta”, afirmou Paula.

Outra frente importante está no Judiciário que, a partir da identificação de cem casos prontos para ir a júri popular, encorpa a sua colaboração ao Pacto ao conseguir ultrapassar os 53 julgamentos de homicídios feitos durante todo 2016. Somente entre julho e a primeira semana de setembro, 28 dos 50 casos autorizados pelo Tribunal de Justiça para acontecer em regime de exceção tiveram seu veredicto conhecido.

O mutirão soma-se ao andamento normal da vara que julgou até agora 56 processos e deve fechar este ano com 95 crimes contra a vida resolvidos. A medida, que é um elemento chave para reduzir a sensação de impunidade, continua no primeiro semestre de 2018 quando os outros 50 casos remanescentes também irão a júri. “Uma sociedade só evolui e progride social, econômica e culturalmente quando vive em harmonia e isso depende da existência de regras e do cumprimento delas” destacou o diretor do Foro de Pelotas, juiz Marcelo Malizia Cabral.

A Operação Integrada, fiscalização que começou com três forças policiais em julho, reúne agora seis organizações: Guarda Municipal, secretarias de Transporte e Trânsito, de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, Polícia Militar (Pelotão de Operações Especiais/POE e Patram), Vigilância Sanitária e Bombeiros. Nos sete comboios, mais de 150 agentes atuaram em 59 viaturas em pontos de aglomeração de pessoas para coibir a perturbação ao sossego público, consumo de álcool ao volante e apreender armas e drogas. O grupo fez 23 abordagens e vistoriou 17 estabelecimentos comerciais. Seis blitzes apuraram as condições dos motoristas no Centro, Sítio Floresta e Vila Princesa.

Outra estratégia a entrar em prática nos próximos dias é a Pedestre Seguro. A proposta unirá o planejamento em Inteligência da Guarda e da Brigada para direcionar as patrulhas aos locais de maior demanda com base em estatísticas precisas de criminalidade. “Vamos analisar semanalmente os números para aplicar os recursos da BM e da GM nas áreas de maior incidência de crimes”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Aldo Bruno Ferreira.

Na prevenção, as escolas municipais do Dunas, Bom Jesus, Leocádia, Areal e Carpena (Território 1) começam a ser preparadas para desenvolver as atividades do Programa Cada Jovem Conta. Com o objetivo de proteger a comunidade estudantil, Educação, Saúde e Assistência Social se unem para qualificar o atendimento a alunos em situação de vulnerabilidade e evitar a evasão escolar.

Entre as parcerias confirmadas do poder privado estão as Faculdades Anhanguera, que se disponibilizaram a doar 80 computadores e 50 monitores para uso em projetos do Pacto. A entidade ministrará um curso para a formação da Guarda Ambiental e incluirá a compra de câmeras para vincular a vigilância no entorno da universidade ao Centro Integrado de Videomonitoramento da Guarda Municipal (Ciom).

A Arcadia/Melnick Urbanismo também investirá na instalação de câmeras no entorno dos empreendimentos que construírem na cidade, ligadas por fibra ótica ao Ciom e à Brigada Militar. A empresa apoiará a reforma do refeitório e da sala de operações da BM, que ganhará três novas telas de videomonitoramento. O pacote conta ainda com a abertura de oportunidades de trabalho para jovens do território.

Interessados em apresentar projetos ou obter mais informações sobre como aderir podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

*Com informações do Portal de Pelotas (RS).

Temas relacionados:

X
12/09/2017
Charges