Para Domingos Sávio, a presidente nacional do PT confirmou que o partido implantará uma ditadura populista, se Haddad for eleito

Notícias - 17/09/2018

Presença constante nas propagandas eleitorais do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo preso em Curitiba (PR), segue dando as cartas na campanha do candidato petista à Presidência, Fernando Haddad, que promete soltá-lo por meio de indulto, caso seja eleito. Em entrevista ao jornal Valor Econômico desta segunda-feira (17), a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), reiterou o que Haddad já vinha prometendo.

Segundo Gleisi, em um eventual governo Haddad, Lula terá papel importante e sua função no governo vai depender da vontade dele. A senadora garantiu que com Haddad presidente, Lula será solto tão logo este tome posse.

Na avaliação do presidente do PSDB de Minas, o deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), a presidente nacional do PT praticamente fez um anúncio oficial de que se o partido voltar ao governo federal implantará imediatamente uma ditadura populista no país e seu primeiro ato será acabar com o Judiciário.

“Acaba-se a Justiça no Brasil e só teremos a Justiça do PT. Judiciário só vai existir se disser amém ao PT. Eles soltam quem eles quiserem e prendem quem quiserem. Isso equivale a dizer que eles não têm a menor intenção de respeitar a decisão do Judiciário. Estão anunciando ao Brasil que, se o PT for eleito, irão instalar uma ditadura populista criminosa como a que se instalou na Venezuela”, criticou.

O tucano lembrou as mazelas promovidas pelos governos de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff durante os 14 anos em que estiveram no poder. Segundo ele, o país passa por um momento “gravíssimo” e as declarações de líderes petistas revelam um desejo de transformar o Brasil em uma Venezuela, país que vive uma ditadura sob o comando de Nicolás Maduro.

“As ditaduras que conseguem se instalar eleitas são as piores. O problema é que o PT não conta isso, eles têm uma capacidade violenta de mentir e, com isso, conseguem iludir principalmente os mais pobres e mais humildes, que, na boa fé, acreditam em suas promessas”, acrescentou.

Histórico de corrupção

Em março e abril de 2015, milhares de brasileiros foram às ruas de todo o país para protestar contra a corrupção, o PT e o governo de Dilma Rousseff, que acabara de tomar posse de seu segundo mandato. Pouco mais de um ano depois, a petista seria retirada do comando do país por crime de responsabilidade.

O tucano relembrou as contradições dos governos petistas. “Prometeram que fariam um governo para os pobres e fizeram um governo para os grandes empresários. A Lava Jato revelou a podridão da relação entre o governo federal e as empreiteiras, levando o país a ter mais de 13 milhões de desempregados”, ressaltou.

Domingos Sávio também afirmou que a postura submissa de Haddad e as declarações recentes de Gleisi confirmam que, caso eleito, o governo do PT seria uma continuação dos maiores desmandos promovidos por Lula e Dilma.

“Se derem ao PT o comando novamente, eles vão instalar sua quadrilha e implantar uma ditadura para nunca mais serem tirados do poder, porque eles não aceitam a democracia. Quando um petista é preso, eles dizem que é golpe. A prisão só pode funcionar para os adversários deles. É esse o risco que o Brasil corre”, completou.


X
17/09/2018
Charges