Pará registra aumento de ações educativas e de fiscalização em 10 anos

Notícias - 20/06/2018

A Lei Seca acaba de completar 10 anos de criação. Durante esse período, o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) promoveu diversas ações para coibir acidentes causados por dirigir sob efeito de álcool. Dentre essas iniciativas estão o aumento das operações de fiscalização, o investimento em equipamentos (etilômetros) e, principalmente, a intensificação das ações educativas.

Prova disto é o projeto “Transitando nos Bares”, criado em 2014, que somente de janeiro a maio deste ano já alcançou 27 municípios, entre eles Salvaterra, Itaituba, Mojuí dos Campos, Belterra, Igarapé Açú, Tucuruí, Breu Branco, Baião e Mocajuba.

“Esse projeto tem como objetivo principal alertar a população sobre os perigos de beber e dirigir, mostrando o quanto o álcool é danoso no trânsito, considerando as alterações físicas e psicológicas em cada condutor, a perda da capacidade de avaliação do risco, além de tirar dúvidas e esclarecer os detalhes da Lei, para sanar qualquer tipo de falta de informação. Buscamos com isso a sensibilização, conscientização da sociedade e a mudança de postura, para que todos passem a ter boas condutas no trânsito”, explicou o gerente da Escola Pública de Trânsito do Detran, Carlos Valente.

O “Transitando nos Bares” é realizado em estabelecimentos comerciais, como bares e casas de shows, na qual agentes de educação abordam os frequentadores com orientações sobre a Lei Seca. No decorrer das abordagens, o público alvo é convidado a realizar, de forma espontânea, o teste com etilômetro, que consiste na análise do teor de álcool no organismo. Durante a ação é feito, ainda, um questionário, posteriormente utilizado para coleta de dados para um estudo do tipo transversal.

Fiscalização – De 2013 a 2017 o Detran teve aumento de quase 66% nas operações de fiscalização da Lei Seca realizadas no Estado, que passaram de 4.350 para 7.212. Os números de autuações por dirigir sob a influência de álcool no Pará, também apresentaram crescimento, de acordo com dados da Diretoria Técnica Operacional (DTO) do Detran, passando de 1.431 no ano de 2013, para 2.881 no ano de 2017.

Embora tenham sido intensificadas as fiscalizações e ações educativas ao longo dos anos e a Lei tenha ficado mais severa, com aumento de multas, penalidades e detenção, dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) apontam para o crescimento do número de acidentes causados por embriaguez ao volante. Em 2013, a pesquisa registrava 564 acidentes e passou a marcar 917 no último ano. Ainda segundo o levantamento dirigir embriagado é a 10ª causa de acidentes no Pará.

“Apesar do aumento da fiscalização, do número de autuações e das ações educativas do Detran, ainda temos como resultado o aumento dos acidentes por ingestão de bebida alcoólica associada a direção. Isso é um reflexo do comportamento da população. Os órgãos públicos vêm fazendo a sua parte, e é necessário continuar e melhorar, mas para mudar esse quadro a sociedade também precisa cumprir o seu papel, tomar atitudes certas no trânsito, ser responsável e consciente”, avaliou o coordenador de Planejamento do Detran, Valter Aragão.

*Do portal do governo do Pará

X
20/06/2018
Charges