Para tucana, leilão de novas áreas do pré-sal vai ajudar na recuperação econômica do país

Imprensa - 15/12/2016

geovania-de-sa-foto-alexssandro-loyolaO governo federal adicionou mais dez campos de petróleo em águas ultraprofundas no Rio de Janeiro e no Espírito Santo ao leilão da 14ª rodada previsto para setembro de 2017. A ampliação deve elevar potencial de arrecadação – antes calculada em R$ 4,9 bilhões – e poderá ajudar na recuperação da economia brasileira.

De acordo com matéria do jornal O Globo, o Conselho Nacional de Política Energética também definiu as condições para a 4ª rodada de campos marginais em terra e a 2ª rodada de áreas de partilha no pré-sal (blocos contíguos a campos já licitados). Ambas ocorrerão em 2017.

Para a deputada federal Geovânia de Sá (PSDB-SC), as novas medidas adotadas para o próximo leilão serão fundamentais para o aquecimento do setor, o que refletirá diretamente no crescimento da economia brasileira. “É um passo importante que o governo está dando e, seja de onde vier, a população está aguardando essa retomada do crescimento para que a oferta de empregos volte. Só assim, vamos conseguir realmente restabelecer a credibilidade que o governo da ex-presidente Dilma, do PT, deixou de malefícios para a população. Então, é uma medida fundamental e importante e acreditamos que vai refletir na alavancagem da economia”, pontuou a tucana.

Pré-sal

A Petrobras atingiu, nesta quarta-feira (14), a marca histórica de produção no pré-sal de 1 bilhão de barris de petróleo. “Comparando com outras importantes áreas petrolíferas do mundo, na porção americana do Golfo do México, esse patamar foi atingido 14 anos após o início da produção comercial e, no Mar do Norte, em oito anos. No Brasil, esse mesmo patamar só foi atingido na Bacia de Campos depois de 15 anos de produção comercial”, diz em nota a estatal.

Clique aqui e aqui para ler a íntegra das matérias.


X
15/12/2016
Charges