Paraná foi o 4º estado que mais exportou em 2017

Notícias - 15/01/2018
Governador Beto Richa, acompanhado pela secretária da família e desenvolvimento social, Fernanda Richa, secretário da saúde, Michele Caputo Neto, superintendente dos correios no Paraná, Pulo Cezer Kremer dos Santos, secretária da saúde de Curitiba, Márcia Cecília Huçulak , participa do lançamento do serviço de entrega em casa do Programa Farmácia do Paraná. Curitiba, 09/10/2017 Foto: Ricardo Almeida ANPr

O Paraná foi o 4º estado que mais exportou no ano passado. De acordo com dados divulgados pelo governador Beto Richa, o estado fechou o ano com o aumento de 19,2% das exportações, taxa maior do que a média nacional de 18,5%.

O PIB do Paraná, por sua vez, cresceu o dobro do Brasil no terceiro trimestre de 2017: 2,9% versus 1,4%. “Esses números mostram a vitalidade da economia do nosso Estado. Deixamos a crise para trás”, afirmou o governador em sua página no facebook.

2017 foi o ano que marcou a recuperação de exportações que avançaram  em commodities  de produtos manufaturados, ou seja, maior valor agregado. Os embarques de automóveis, celulose, soja em grão e frango sustentaram o crescimento das exportações do estado.

O Porto de Paranaguá, por exemplo, terminou 2017 com a maior movimentação de cargas da sua história. Foram 51,5 milhões de toneladas operadas entre janeiro e dezembro, o que representa um aumento de 11% em relação ao recorde anterior, de 46,1 milhões de toneladas, alcançado em 2013 e 14,2% a mais do que o ano passado, quando operou 45,1 milhões de toneladas.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, a marca é histórica e representa uma mudança no patamar dos portos do Paraná. “O Porto de Paranaguá se preparou para isso. Foi uma confluência de fatores que levaram a este recorde”, diz ele.

 “O campo produziu muito, o câmbio favoreceu a comercialização internacional da produção agrícola e o porto se equipou nos últimos anos para atender este aumento de demanda”, afirma Richa Filho.

Riqueza gerada no campo impacta toda a cadeia produtiva paranaense

O agronegócio representa 30% da economia do Paraná e tem contribuído para o bom desempenho do Estado em indicadores de outros setores, como a indústria, comércio, serviços e geração de empregos.

Para 2018, a expectativa é que com o aumento dos preços internacionais das commodities e a demanda da China, o ano seja positivo para o agronegócio do estado. O setor, um dos poucos que cresceu na crise econômica, se prepara para avançar ainda mais, mesmo com uma estimativa menor para a produção grãos.

*Com informações do site do Governo do Estado do Paraná

X
15/01/2018
Charges