Saúde- 16/02/2017

Prefeitos tucanos colocam saúde como prioridade para reduzir filas nos postos

nelson-marchezan-junior-foto-joel-vargaspmpaA saúde pública é apontada pelos brasileiros como um problema crônico desde a década de 1980 e tem sido um grande desafio aos gestores. Uma pesquisa feita pelo Ibope e divulgada em agosto do ano passado colocou o setor como a principal preocupação dos eleitores em 19 capitais do país. Entre elas estão Porto Alegre e São Paulo – cidades em que, desde 1° de janeiro, os prefeitos tucanos Nelson Marchezan Júnior e João Dória vêm trabalhando para dar um melhor atendimento à população e reduzir as filas nos postos de saúde.

Na capital paulista, o programa Corujão da Saúde criado pelo gestor tucano já reduziu a fila de exames do Sistema Único de Saúde (SUS) com mais de 141 mil exames realizados. A meta, segundo Dória, é zerar a fila de espera de 485 mil exames em 90 dias na rede pública municipal.

Já em Porto Alegre, a criação do aplicativo de celular inédito DermatoNet, com serviço de telediagnóstico para consultas dermatológicas, vai ajudar a reduzir a fila nas Unidades Básicas de Saúde. Em dezembro do ano passado, 5.673 pacientes aguardavam para atendimento especializado em dermatologia, alguns deles há mais de 18 meses na fila.

A medida é elogiada pelo deputado estadual Lucas Redecker (PSDB-RS): “O brasileiro está cansado de ‘tirar ficha’ e esperar a solução. A saúde não tem que ter hora marcada. As iniciativas do Marchezan e do Dória são exemplos de uma nova política: com atitude, focada nos resultados e que devolve ao cidadão os impostos pagos com serviços de qualidade”.

Para Marchezan, fazer diferente é buscar alternativas e uma gestão eficiente dos recursos públicos para que os cidadãos sejam beneficiados com mais serviços e de qualidade. “Na saúde, nosso foco é o paciente. Melhorar a saúde é um compromisso que assumimos na campanha. Nossa meta é de fortalecer a atenção primária, ter parcerias eficientes e resolver o maior número possível de casos resolvidos no posto de saúde. O DermatoNet é o nosso primeiro passo nesse sentido”, ressaltou o tucano.

A nova ferramenta na capital do Rio Grande do Sul vai permitir que médicos fotografem as lesões de pele dos pacientes e encaminhem aos dermatologistas. O laudo de avaliação e orientação sobre o tratamento sairão em até 72 horas na própria UBS. “É direito do paciente que vai até uma unidade de saúde sair dali com um diagnóstico e com um exame clínico mais preciso e a indicação de tratamento. Ou, caso seja necessário o encaminhamento, tenha prioridade para a consulta com o especialista e para realizar os exames”, explicou o prefeito.

X
27/06/2017