Reeleito, Samuel Moreira defende equilíbrio das contas públicas

Notícias - 10/10/2018
Foto: Alexssandro Loyola

O deputado Samuel Moreira (SP) foi reeleito com 103.215 votos para representar a população de São Paulo na Câmara dos Deputados. O tucano esteve à frente da Casa Civil do Governo de São Paulo por dois anos, de 2016 a 2018.

Ele agradeceu nas redes sociais a confiança representada na quantidade de votos que o elegeram. “Foi uma grande vitória e agora vamos continuar juntos trabalhando ainda mais pelo Brasil”.

Em entrevista publicada no G1, Samuel destacou o ajuste fiscal entre as prioridades. Ele ressaltou que o país está há quatro anos em déficit, ou seja, gastando mais do que arrecada, por isso considera essencial obter o equilíbrio nas contas públicas. “Isso corta investimentos e aumenta o desemprego”, disse ele, ressaltando a urgência de se equilibrar as contas para que o Brasil possa voltar a crescer e criar vagas de emprego.

Outro grande desafio, segundo ele, é o combate aos privilégios nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O tucano também se dispõe a contribuir para as reformas política, tributária, previdenciária e fiscal.

Aos 55 anos, Samuel Moreira foi duas vezes prefeito de Registro, município com 56 mil habitantes, conhecido como a Capital do Chá ou Capital do Vale. Também exerceu o cargo de deputado estadual por dois mandatos. Já presidiu a Assembleia Legislativa de São Paulo e foi líder do governo Alckmin. Ele acabou com o auxílio moradia para deputados que têm imóveis na capital e na grande São Paulo. Também se destacou por criar a Comissão Parlamentar para garantir a duplicação e melhorias na rodovia Regis Bittencourt (BR 116) e presidiu a CPI do Bancoop, que apurou fraudes na cooperativa habitacional dos bancários de São Paulo.

Como secretário-chefe da Casa Civil, atuou ao lado do ex-governador Geraldo Alckmin nas principais decisões que garantiram o equilíbrio financeiro do estado e investimentos em infraestrutura, hospitais, habitação e ainda fortaleceu a parceria com os municípios.

*Do portal do PSDB na Câmara

X
10/10/2018
Charges