Samuel Moreira defende equilíbrio das contas públicas e ataque a privilégios

Notícias - 30/08/2018

A necessidade de promover o equilíbrio das contas públicas é urgente e precisa ser encarada como uma prioridade. A avaliação é do deputado Samuel Moreira (SP). Para ele, sem resolver o problema do déficit fiscal, as outras demandas do país não serão sanadas. Em vídeo postado em rede social, o tucano defende que o Brasil gaste mais com as pessoas e menos com o governo. Segundo ele, o segredo é saber equacionar as contas.

Desde 2015, o país está no vermelho. A crise causada pelos governos petistas levou o Brasil a gastar mais do que arrecada. No ano passado, o déficit foi de R$ 124,401 bilhões – o que representa 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB). A projeção é de caixa negativo ainda nos próximos anos.

Moreira acredita que o saneamento das contas é uma medida fundamental para garantir investimentos e geração de empregos. Mas, para que esse equilíbrio seja possível, o parlamentar destaca que é preciso acabar com os privilégios e reduzir os gastos do com a manutenção do Estado.

“Existe um problema que precede todos os outros, se não os outros ficam só na promessa: resolver o déficit que já se repete há quatro anos. Quando você arrecada menos do que gasta, vai ter problema, até em casa. O governo está assim e, com isso, corta investimentos, empregos; não tem obra em andamento. É uma irresponsabilidade fiscal, uma gastança, muito privilégios”, aponta.

Alguns setores econômicos têm no Estado uma fonte quase inesgotável de receitas, com regimes tributários especiais e subvenções. Nos três poderes, o alto escalão do funcionalismo também obteve, ao longo do tempo, todo tipo de benefício que, além dos já altos salários, pesam aos cofres públicos.

Na contramão dessa realidade, o PSDB vem defendendo o ataque aos privilégios, com um enxugamento da máquina pública que fará o país ter mais recursos disponíveis para investir na qualidade de vida das pessoas. “Se em casa eu consigo viver dentro do meu orçamento, se sobra um dinheiro, consigo, por exemplo, contratar um profissional para melhorar pintar a casa, ou seja, gero oportunidade para outros. Imagina o governo se conseguir se equacionar”.

No último governo de Geraldo Alckmin em São Paulo (2014-2017), Samuel Moreira foi secretário-chefe da Casa Civil do estado, atuando ao lado do então governador nas principais decisões que garantiram o equilíbrio financeiro e importantes investimentos em infraestrutura, hospitais, AMES, UBS, habitação e educação, entre outros.

*Do portal do PSDB na Câmara

X
30/08/2018
Charges