Serviços de emergência serão unificados no 190 em São Paulo

Saúde - 19/05/2017

Brasília (DF) – Os moradores da cidade de São Paulo agora poderão ter acesso a todos os serviços de emergência – polícia, bombeiros e ambulâncias – por meio do 190, telefone da Polícia Militar. A iniciativa do governo do estado, comandado por Geraldo Alckmin (PSDB), e da Prefeitura da capital, de João Doria (PSDB), deve ser implementada ainda neste ano. As informações são de reportagem publicada nesta sexta-feira (19) pelo jornal Folha de S. Paulo.

Representantes de ambas as gestões estão finalizando os detalhes de funcionamento do novo sistema, e um termo de cooperação deve ser assinado nos próximos dias. O projeto de integração, elaborado por um grupo de trabalho composto de integrantes das secretarias estadual e municipal de Saúde e da Secretaria de Estado da Segurança Pública, foi concluído neste mês.

A unificação dos atendimentos de emergência no 190 tem dois objetivos: simplificar o acionamento pelos moradores e trocar informações, otimizando os serviços e evitando a falta de assistência, ou a sua duplicidade.

No caso de um acidente de trânsito, por exemplo, o atendimento poderia ser feito pelo Samu, ligado à Prefeitura, ou pelo Resgate, de responsabilidade do estado. Sem uma troca de informações, ambos poderiam enviar unidades para atender uma mesma pessoa. “Quando o Samu apareceu, o Resgate estava havia 15 anos na rua fazendo atendimento. Realmente, faltou, na época em que o Samu foi lançado, uma conversa para integrá-los”, explicou uma das responsáveis pelo serviço de Resgate, Maria Cecília Damasceno.

“Hoje, a gente tem um sistema que não conversa. Com a mudança, será como já ocorre nos EUA e na Europa, em que a pessoa liga para um só número”, afirmou.

De acordo com o governo de São Paulo, o Resgate realiza hoje 400 atendimentos diários, dos quais cerca de 25% poderiam ser feitos pelo Samu, os considerados menos graves.

Leia AQUI a íntegra da reportagem da Folha de S. Paulo.

X
19/05/2017
Charges