Vanderlei Macris é eleito presidente da CPI que investigará contratos do BNDES

Notícias - 28/03/2019
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado Vanderlei Macris (SP) foi eleito presidente da CPI do BNDES. A votação aconteceu na tarde desta quarta-feira (27), após a instalação da comissão de inquérito na Câmara dos Deputados.

Macris foi eleito com 19 dos 20 votos, sendo apenas um branco. Segundo ele, se tem “muito a ser esclarecido na política adotada no controle do BNDES”. “Nós vamos dar resposta a sociedade que não fora dadas até hoje. Estou muito confiante que vamos fazer um trabalho de colaboração e investigação bastante aprofundada e de forma transparente para que a sociedade possa ter informações do que de fato aconteceu e a punição dos envolvidos”, disse.

No comando dos trabalhos com Macris, foram eleitos Paula Belmonte (PPS-DF), 1ª vice-presidente; Sanderson (PSL-RS), 2º vice-presidente; e Kim Kataguiri (DEM-SP), 3º vice-presidente. O relator será o deputado do Rio de Janeiro, Altineu Côrtes (PR).

“Nós vamos aprofundar em cada questão, em cada centavo que vamos verificar se foi desviado”, destacou o relator. O parlamentar ainda se disse acostumado à pressão e que seu trabalho será realizado sem idealização política. “Nosso resultado será embasado e sem coloração partidária.”

O deputado Lucas Redecker (RS) também representará o PSDB no colegiado. “Nós vamos fazer uma investigação profunda para recuperar esses valores, encaminhar para a Justiça e o Ministério Público, para que os culpados sejam punidos após as investigações”, disse.

Próxima sessão
A CPI tem nova reunião marcada para a tarde da próxima terça-feira, dia 2, onde o relator apresentará o seu plano de trabalho e serão deliberados os primeiros requerimentos. Macris ainda informou que pedirá a “colaboração formal” da Polícia Federal, do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU).

Da assessoria de imprensa do deputado – Com alterações

Temas relacionados:


X
28/03/2019
Charges