Varejo cresce 2% em novembro após quatro quedas seguidas

Imprensa - 10/01/2017

SÌO PAULO, SP, BRASIL, 10-01-2013, 15h30: Grande movimenta‹o para compra de material escolar em loja na rua 25 de Maro, em S‹o Paulo. (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Após longo período de recessão econômica deixado como herança pelos governos do PT, as vendas do comércio varejista começaram a reagir. Segundo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve uma alta de 2% no mês de novembro em relação a outubro. O resultado é o maior desde 2007, quando chegou a 2,3%. O número mostra o início da recuperação da economia brasileira após a saída da ex-presidente Dilma Rousseff.

Segundo reportagem do site G1, se a base de comparação levar em conta todos os meses, o resultado é o maior desde julho de 2013, quando o avanço foi de 2,9%. Apesar do aumento de um mês para o outro, as vendas do varejo recuaram 3,5% em relação a novembro de 2015 e acumularam no ano, de janeiro a novembro de 2016, queda de 6,4%, a maior da série histórica iniciada em 2001.

A gerente de Serviços e Comércio do IBGE, Isabella Nunes, avalia que 2016 terá o pior resultado do comércio desde 2001, considerando o acumulado dos 12 meses a partir dos resultados de novembro.

O aumento de vendas de outubro para novembro também teve alta de 0,9% nos segmentos de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo. No setor de artigos de uso pessoal e doméstico, o crescimento foi de 7,2%. Já no setor de móveis e eletrodomésticos, o número foi de 2,1%.  Isabella atribui esse bom resultado às promoções do comércio, incluindo a Black Friday.

Regiões

O comércio varejista cresceu em 23 dos 27 estados brasileiros. Tocantins teve destaque com 6%, seguido da Paraíba, com 3,8%. Já em Alagoas e na Paraíba, o comércio recuou 0,9%.

Em novembro de 2015, o destaque negativo ficou com o Pará, com -13,7%. A Paraíba apresentou o maior aumento do volume das vendas em novembro, chegando a 11%.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria no G1.

Temas relacionados:

X
10/01/2017
Charges