Deputados aprovam audiência com presidente do BNDES

Eles querem saber as razões do banco financiar o Pão de Açúcar

Acompanhe - 06/07/2011

Eles querem saber as razões do banco financiar o Pão de Açúcar

Brasília (06) – Requerimentos de deputados tucanos foram aprovados em quatro comissões da Câmara convidando o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, para esclarecer o aporte de R$ 4 bilhões na fusão da multinacional francesa Carrefour com a rede brasileira de supermercados Pão de Açúcar.

Na opinião do líder da bancada, Duarte Nogueira (SP), é preciso entender o motivo de o banco público financiar um meganegócio entre duas empresas privadas, o que aumentará a concentração de mercado e, consequentemente, resultará em prejuízo à sociedade.

“Vamos discutir a extensão da concentração varejista e se a operação será prejudicial para o consumidor e, ao mesmo tempo, debateremos o uso do dinheiro do BNDES que, na nossa opinião, não deve ser utilizado para fins privados na aquisição de uma companhia por outra, como é o caso”, afirmou.

Autor do pedido na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, o deputado Vanderlei Macris (SP) solicita a Coutinho que explique à sociedade a proposta de injeção de recursos públicos na fusão. Segundo ele, é obrigação do colegiado ouvi-lo, pois o dinheiro da instituição tem a finalidade de promover o desenvolvimento social do país, mas a transação segue no sentido oposto.

Para Carlos Alberto Leréia (GO), autor de documento aprovado pelas Relações Exteriores, colegiado que preside, afirmou que a participação do BNDES representa um desvirtuamento de sua função social. No requerimento, que pede encontro juntamente com a Comissão de Defesa do Consumidor, Leréia avalia que a operação privilegiaria megagrupos capazes de obter créditos privados.

O deputado Alfredo Kaefer (PR) acrescenta que o principal impasse é a inadequação do uso de verba pública sem a garantia de que a empresa se manterá nacional e beneficiará os empregados da nova companhia, os consumidores e fornecedores. A solicitação foi aprovada pela Comissão de Finanças e Tributação em audiência conjunta com a de Fiscalização.

Veja mais no Diário Tucano – Foto: Paula Sholl

Temas relacionados:


X
06/07/2011
Charges