EUA sancionam membros do Judiciário da Venezuela

Em resposta às decisões que tiraram poderes da Assembleia Nacional venezuelana, controlada pela oposição a Nicolás Maduro, o governo americano determinou o congelamento de todos os ativos nos Estados Unidos do presidente do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela e de sete integrantes da Corte. Maikel Moreno e outros membros da câmara constitucional também estão proibidos de entrar em território americano. A medida alcança todos os bens que essas autoridades tenham nos EUA, como contas bancárias, imóveis e veículos. A decisão foi tomada pelo presidente Donald Trump. Ao lado do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, Trump defendeu que a região trabalhe conjuntamente para resolver a situação na Venezuela, que enfrenta uma das mais graves crises política e econômica da história. Membro da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, o deputado federal Miguel Haddad, do PSDB de São Paulo, acha importante a sanção aplicada pelos EUA, e acredita que outros países possam seguir o exemplo.

Rádio PSDB - 19/05/2017
X
19/05/2017
Charges