Para líder do PSDB no Senado, discurso de Dilma repetiu velhos argumentos e não deve mudar votos

Em sua defesa no processo de impeachment, nesta segunda-feira, a presidente afastada Dilma Rousseff fez um discurso ao plenário do Senado Federal no qual reiterou ser vítima de um “golpe de estado”. A petista negou ter cometido os crimes pelos quais é acusada – a abertura de decretos de suplementação orçamentária sem autorização do Congresso Nacional e a contração ilegal de empréstimos com bancos públicos, chamados de “pedaladas fiscais”. Para o líder do PSDB do Senado, Cássio Cunha Lima, da Paraíba, o discurso não trouxe nada de novo na fala da petista.

Notícias - 29/08/2016


X
29/08/2016
Charges