Tucano defende mudanças no Fies, para controlar dívidas do programa

Com mais da metade dos contratos em atraso e uma dívida acumulada de quase R$ 1,5 bilhão, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pode passar por uma reformulação para que seja mantido em funcionamento. Uma medida provisória encaminhada pelo Executivo ao Congresso Nacional estabelece três novas modalidades do programa já para 2018, com limite de vagas, diferentes taxas de juros e compartilhamento de risco de crédito com bancos e instituições de ensino superior privadas. Dessa forma, o governo espera evitar a descontinuidade do programa, constituir um novo fundo garantidor e preparar novos sistemas de tecnologia da informação para seleção e financiamento. Presidente de comissão mista que analisa a proposta, o senador Dalírio Beber, do PSDB de Santa Catarina, ressalta a importância de se fazer mudanças no Fies, para garantir que o benefício pague os estudos de quem realmente precisa.

Rádio PSDB - 17/08/2017

X
17/08/2017
Charges