Entrevistas

Titular nas comissões de Educação, Cultura e Segurança, Pinto Itamaraty destaca bandeiras

Itamaraty atribui o importante espaço político alcançado no PSDB ao reconhecimento do seu trabalho
Itamaraty atribui o importante espaço político alcançado no PSDB ao reconhecimento do seu trabalho
Brasília – No exercício do segundo mandato como deputado federal, Pinto Itamaraty (MA) atuará neste ano, como titular, em três comissões permanentes da Câmara: Educação, Segurança Pública e Cultura, esta última recém-criada. Filiado ao PSDB desde 2005, o parlamentar também foi indicado pelo líder da bancada na Câmara, Carlos Sampaio (SP), para atuar como vice-líder (foto). Nesta entrevista exclusiva, Itamaraty atribui o importante espaço político alcançado no PSDB ao reconhecimento do seu trabalho e de sua experiência nessas áreas. Ex-vereador em São Luís, o deputado aponta suas preocupações e prioridades em tais setores. Confira:

O senhor foi indicado pela Liderança do PSDB para atuar em três comissões importantes e para atuar como vice-líder. O senhor vê nisso um sinal de prestígio do seu nome no partido em nível nacional?
Avalio como reconhecimento pelo trabalho que temos realizado perante os nossos pares do partido e dos nossos líderes do PSDB. Já estávamos atuando na Comissão de Educação e de Cultura, até então integradas, e também na de Segurança. Quando fui vereador em São Luís também trabalhei muito nessas áreas. Na vice-liderança temos um espaço para atuar no partido e levar temas necessários ao debate partidário. Contribuiremos com a nossa legenda, com o líder Carlos Sampaio e também usaremos esse espaço em benefício do povo brasileiro.

Qual a expectativa do senhor para as atividades da Comissão de Educação neste ano?
Sem menosprezar as demais, a Comissão de Educação é a mais importante. A educação é o pilar da família, de qualquer estrutura profissional e também do futuro de um país. Este colegiado debate os mais diversos aspectos, como investimentos, qualificação, tempo e quantidade de alunos em sala de aula. Tenho uma preocupação muito grande, por exemplo, com a escolha de um secretário para administrar a educação do estado ou do município. É preciso que os gestores coloquem pessoas capazes, competentes e conhecedoras do setor.

Como o senhor tem lidado com essa situação?
Temos feito muito este debate para que os prefeitos, ao se elegerem ou se reelegerem, possam colocar pessoas que conheçam a educação a fundo. Quando a indicação é meramente política os resultados, geralmente, não correspondem às expectativas dos alunos e pais. Convidarei secretários municipais e estaduais, além de participar e propor seminários nos estados e nos municípios para debater esse importante tema.

O governo federal está regulamentando o Vale Cultura, que foi debatido pelo Congresso. Qual impacto este programa pode provocar na ampliação do acesso de brasileiros aos bens culturais?
Vejo o programa com muita importância, mas ao mesmo tempo com certa cautela da forma como isso será aplicado, até porque o Vale Cultura aquecerá a economia não apenas do setor, mas também de uma forma geral. O brasileiro precisa ter acesso aos bens culturais – como cinemas, teatros e aquisição de livros e revistas. No entanto, precisamos de fiscalização. Continuaremos a debater o assunto na Comissão de Cultura e acompanharemos a execução do programa.

Qual é a expectativa do senhor para os trabalhos da comissão de Segurança Pública?
Costumo dizer que a segurança pública precisa estar sempre na pauta do dia. Neste cenário, o deputado Otavio Leite, novo presidente do colegiado, tem todas as condições para liderar esta comissão, da qual participarei ativamente. E reafirmo: acredito que a comissão precisa fazer os debates não apenas na Câmara, mas também levá-los para os estados.

Por que?
A informação levada para a sociedade sobre o nosso trabalho ainda é insuficiente, principalmente nos municípios mais distantes. Uma de nossas preocupações é ampliar a difusão dessas informações. É preciso que a sociedade participe e tome conhecimento do trabalho que fazemos nas comissões. Por isso vou propor os debates nos estados. Acredito que o deputado Otavio Leite está diante de um grande desafio, pois é de um estado onde a segurança é caótica. Ele pode aproveitar isso como experiência e como ferramenta para fazer um excelente trabalho, além de exigir do governo federal mais investimentos.

Assista na TV 45: “PSDB tem o desafio de ampliar o debate sobre segurança pública”, defende deputado

Do Portal do PSDB na Câmara


Veja também

Ver entrevista
X
28/04/2014