Filie-se
PSDB – AM
PSDB – AM


PSDB vota contra novo aumento de energia, diz Aécio Neves sobre MP 688 que faz nova intervenção do governo federal no mercado de energia

25 de novembro de 2015
Email Share

“Essa Medida Provisória busca corrigir em parte – por mais que o governo não admita isso – os gravíssimos equívocos daquela medida provisória e daquela intervenção sem planejamento, sem consistência, que desorganizou todo o setor elétrico brasileiro, com as consequências que estamos vivendo hoje.

O foco efetivo – é importante que isso fique claro –, a razão pela qual estamos votando neste instante essa Medida Provisória é o leilão marcado para o próximo dia 25 de novembro de vinte novas usinas. São usinas com prazo de concessão já expirado e que foram retomadas pelo poder concedente. Ali estão usinas do meu Estado da Cemig, da Cesp, da Copel e também da Celesc. Aquelas que não vieram a aderir, aquelas que resistiram à Medida Provisória 579.

Como são usinas amortizadas e, aí é a questão central e é preciso que os senhores senadores tenham consciência claro do que está acontecendo antes de darem aqui o seu voto, na verdade, o governo em razão hoje da gravíssima situação em que se encontra o Tesouro Nacional, estabeleceu a chamada bonificação de outorga. O governo quer obter R$ 17 bilhões com essas concessões, que serão revertidos não para investimentos no setor, mas para os cofres do Tesouro. É mais uma medida extrema do governo federal para repor algum recurso nos cofres do Tesouro federal baqueado, solapado pela ação irresponsável do governo ao longo do último ano. Então o governo busca agora arrecadar um determinado recurso para suprir a necessidade de caixa do Tesouro criada por ele próprio.

Mas vai fazer isso como? Esta que é a grande questão. Quem vai pagar esta conta ao final? E nós sabemos quem. Serão os consumidores”, alertou o senador Aécio Neves, esta noite (24/11), no plenário do Senado, ao anunciar seu voto contra a MP 688/15 do governo federal que faz nova intervenção no mercado de energia elétrica.

Assista aos trechos do pronunciamento do senador Aécio Neves. 24/11/15

Compartilhe!

Assine nossa Newsletter

Ad