Notícias - 13/12/2018

Deputadas escolhem vencedores da Medalha Mietta Santiago que será entregue em março de 2019

Foto: EBC

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados escolheu na última terça-feira (11) os vencedores da Medalha Mietta Santiago 2019 que homenageia iniciativas relacionadas aos direitos da mulher. Criada no ano passado, a entrega da homenagem aos vencedores é feita anualmente em março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher.

O nome da medalha é em homenagem a Maria Ernestina Carneiro Santiago Manso Pereira, que nasceu em Varginha (MG). Por meio de um mandado de segurança, em 1928 ela questionou a proibição do voto feminino no Brasil argumentando que era uma violação da Constituição vigente na época. Com isso, ela além de conseguir o direito de votar também concorreu ao cargo de deputada federal.

Confira os agraciados de 2018:

Medalha Platina – Destinada a pessoas (homens e mulheres), instituição ou entidade, campanha, programa ou movimento de cunho social, civil ou militar,

nacional ou estrangeiro.

Indicação: Dep. Pollyana Gama

Agraciadas – Juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani

Juíza de Direito da 1ª Vara de Execuções Criminais – Taubaté (SP), realiza trabalho com voluntários na promoção dos Direitos Humanos e na reintegração social de presos e presas. O principal trabalho é a elaboração de uma política do Poder Judiciário para as unidades prisionais da Região Metropolitana do Vale Paraíba e Litoral Norte. Com o apoio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária o objetivo é preparar os presos e presas para o seu retorno ao convívio em sociedade e auxiliá-los em suas demandas por melhores condições de vida nos presídios, inclusive em questões relacionadas ao tempo de cumprimento das penas.

Medalha Ouro: Destinada a mulheres com atuação nacionalmente relevante.

Indicação: Dep. Raquel Muniz /Dep. Saraiva Felipe

Agraciada: Professora Helley de Abreu Silva Batista

Trata-se de mulher com atuação importante na área de Educação, exemplo de dedicação e sacrifício em prol da vida do próximo. Professora da Creche do Centro de Educação Municipal Gente Inocente da Prefeitura de Janaúba-MG, creche em que ocorreu um incêndio. Amigos e colegas relatam a atitude heróica da professora. Ela entrou em luta corporal com o vigia para evitar que este colocasse o corpo em chamas de forma a salvar a vida das crianças. Posteriormente, com o corpo em chamas, salvou a vida de várias crianças, ao removê-las da sala de aula através da janela. Com 90% do corpo comprometido por graves ferimentos, teve a morte confirmada na noite de 5 de outubro, deixando dois filhos adolescentes e um bebê de um ano e três meses.

 

Medalha Prata: Destinada a mulheres com atuação relevante de abrangência estadual.

Indicação: Dep. Luciana Santos

Agraciada: Joana D ´Arc da Silva Cavalcante

Artista pernambucanas de maior projeção no cenário nacional. Tem atuado na área da música popular, liderando os grupos de maracatu de baque virado chamado Nação Maracatu Encanto do Pina, Baque Mulher (composto apenas por mulheres, cujo tema central é o combate à violência contra a mulher) e o Mazuca de Quixaba (grupo de coco de terreiro). Sentido a carência de opções culturais e de lazer das crianças e adolescentes do Bode, Bairro do Pina, criou o grupo Oxum Opará, com meninas de 7 a 18 anos. Também trabalhou como agente jovem da prefeitura do Recife junto ao Quilombo Urbano Ilha de Deus, no bairro do Imbiriqueira, onde desenvolveu um trabalho de reintegração social de jovens e crianças e criou o grupo Maracatu Axé da Ilha. Atuou também como voluntária do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), ministrando aulas de percussão junto aos pacientes. Idealizou e atualmente rege o grupo Baque Mulher, primeiro e único grupo de Maracatu de baque virado composto apenas por mulheres, principalmente adolescentes e mulheres da comunidade do Pina e Ilha de Deus. O grupo desenvolve militância a favor da luta das mulheres contra a violência, tendo como símbolo desta atuação a loa “Maria da Penha, cuja letra defende o direito das mulheres à liberdade e à vida, tendo como fundamentos o “direito a ter direito e o direito de vencer”. Atualmente continua a desenvolver trabalho social na comunidade do Pina, centrado em aulas de costura, confecção, adereços e danças para mulheres, além de promover festas para crianças da comunidade e realizar campanhas de arrecadação, com a ajuda de voluntários, de alimentos e outros bens necessários à população carente.

 

Medalha Bronze: Destinada a mulheres com atuação relevante de abrangência municipal.

Indicação: Dep. Leandre del Ponte

Agraciada: Dra. Maria Letícia Fagundes

Médica legista de carreira no Instituto Médico Legal do Paraná, integra a Comissão Técnica de Medicina Legal do Conselho Regional de Medicina do Paraná. Fundadora da MaisMarias, organização que se originou a partir da Campanha de Combate à Violência Contra as Mulheres, promovida pela Associação dos Médicos Legistas do Paraná. Tendo como compromisso informar a sociedade sobre a Lei Maria da Penha, Maria Letícia realizou dezenas de palestras em comunidades de vários bairros de Curitiba, Região Metropolitana e interior do Paraná.

Medalha Platina: Destinada a pessoas (homens e mulheres), instituição ou entidade, campanha, programa ou movimento de cunho social, civil ou militar, nacional ou estrangeiro.

Indicação: Dep. Soraya Santos

Agraciada: Dra. Celina Maria Turchi Martelli

Atua no desenvolvimento da pesquisa científica em saúde. Coordenou importante e pioneiro estudo para verificar a associação entre microcefalia e a infecção congênita pelo vírus da Zika. Para realizar o estudo, mobilizou e coordenou uma força tarefa de epidemiologistas, especialistas em doenças infecciosas, pediatras, neurologistas e biólogos especializados em reprodução de todo o mundo. Conhecida como MERG (Microcephaly Epidemic Research Group), a força-tarefa contou com a participação de pesquisadores de diversas instituições nacionais e estrangeiras. O fato de o estudo ter sido desenvolvido e divulgado em tempo hábil, que permitiu o direcionamento das ações de prevenção e controle da microcefalia para a infecção pelo vírus da Zika, em um período que prevalecia absoluta lacuna de conhecimento.

Medalha Ouro: Destinada a mulheres com atuação nacionalmente relevante.

Indicação: Dep. Gorete Pereira-

Agraciada: Gloria Perez

Dramaturga que tem abordado importantes questões sociais e políticas em suas produções artísticas, sobretudo no âmbito da dramaturgia. Como exemplo de trabalhos relevantes apontados na indicação está o tratamento dado ao debate sobre o corpo da mulher e seus limites na novela “Barriga de Aluguel” (1991). O drama social dos menores desaparecidos também já foi abordado com a novela “Explode Coração” (1995), que contribuiu diretamente para que 64 crianças fossem encontradas por seus pais. A autora também contribuiu para que os problemas associados à dependência química fossem apresentados e discutidos nacionalmente na novela “O Clone” (2001). Como reconhecimento a esse trabalho, foi premiada pela Associação pelos órgãos americanos de combate ao tráfico de drogas (Federal Bureau of Investigation – FBI e Drug Enforcement Administration-DEA). O tráfico internacional de mulheres foi outro drama social problematizado na novela “Salve Jorge” (2012), com ênfase no tráfico de pessoas relacionado ao sexo, trabalho doméstico e adoção ilegal. Cabe ressaltar, ainda, o papel de destaque na campanha nacional que coletou 1,3 milhão de assinaturas para a apresentação de Projeto de Iniciativa Popular que incluía o homicídio qualificado no rol dos crimes hediondos da Lei de Crimes Hediondos (Lei nº 8.072, de 1990), logo após ao assassinato brutal de sua filha Daniella Perez em 1992. Apresentado em 1993, o Projeto de Lei que alterou o Código Penal, para prever o homicídio qualificado no rol de crimes hediondos, foi sancionado em 1994.

Medalha Prata: Destinada a mulheres com atuação relevante de abrangência estadual. Indicação: Dep. Maria do Rosário

Agraciada: Irmã Lourdes Maria Staudt Dill

Desenvolve trabalhos relevantes no desenvolvimento de inúmeras ações sociais para promover a economia solidária por intermédio da Cáritas Brasileira, seção RS, da Congregação das Filhas do Amor Divino e da Arquidiocese de Santa Maria. Ocupa atualmente o cargo de vice-presidente da Cáritas Brasileira, é coordenadora do Projeto Esperança / Cooesperança, presente em 34 municípios da região Central do RS. Nessas cidades organiza grupos urbanos e rurais de artesãos, da agroindústria, grupos de alimentação e confecção, catadores, quilombolas, povos indígenas, de consumidores, entre outros. Fazem parte do projeto pessoas de todas as idades, culturas, raças e religiões, alcançando cerca de 5 mil famílias e mais de 23 mil pessoas.

Medalha Bronze: Destinada a mulheres com atuação relevante de abrangência municipal. Indicação: Dep. Rosângela Gomes / Rodrigo Maia

Agraciadas: Tereza Cristina dos Reis Ferreira

Exerce o cargo de professora colaboradora da Universidade do Grande Rio e Gestora de Projetos Educacionais do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio de Janeiro (SEBRAE-RJ), onde atua no treinamento e capacitação empresarial, plano de negócios e educação empreendedora. Como gestora de negócios, início ao projeto Polo Automotivo, cujo objetivo é aumentar a competitividade dos negócios do setor, pois na região onde a iniciativa foi implementada (cujo centro localiza-se na rua Nilo Peçanha – referência na cidade de Nova Iguaçu, RJ) Na gestão deste projeto, estruturou a Unipolo (Universidade do Polo Automotivo), que oferece cursos gratuitos de capacitação para os profissionais do Polo Automotivo de Nova Iguaçu Esteve à frente do trabalho de elaboração de Lei de Incentivo ao Setor Automotivo

*Com informações do Portal da Câmara dos Deputados

X
21/01/2019