Notícias - 27/12/2018

Repasse dos 30% às mulheres foi destaque para os resultados alcançados pelo PSDB-Mulher

O segundo trimestre começou com uma nova conquista para o PSDB-Mulher: a posse da primeira prefeita de capital. A tucana Cinthia Ribeiro assumiu prefeitura de Palmas, no Tocantins. A cerimônia foi prestigiada pela presidente do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, e a presidente de honra do segmento, Solange Jurema.

Também no mês de abril aconteceu o seminário “O papel da mulher na democracia: desafios e oportunidades nas eleições de 2018”, promovido pelo PSDB-Mulher em parceria com a Fundação Konrad Adenauer e o Instituto Teotônio Vilela. Mais de 60 pré-candidatas do Nordeste compareceram ao encontro para ouvir as palestras e se prepararem para a disputa eleitoral.

Em maio, o PSDB-Mulher promoveu uma campanha para esclarecimento de dúvidas de suas pré-candidatas com uma série de vídeos gravados por nossa coordenadora jurídica, Luciana Loureiro. Foi em maio também que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a destinação de pelo menos 30% dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha para candidaturas femininas. Motivo para comemoração das tucanas.

Mais de 60 tucanas participaram do curso de capacitação das pré-candidatas do Norte e Centro-Oeste, em Belém do Pará. Na ocasião a presidente do PSDB-Mulher, deputada Yeda Crusius, aproveitou para comemorar a decisão do TSE de destinação de 30% dos recursos as mulheres. “Pela primeira vez um dos nossos impedimentos não vai mais acontecer. A decisão foi tomada com incentivo de ministras mulheres. Se elas não estivessem em um posto de comando, nós não teríamos alcançado essas conquistas”, ressaltou

Em resolução aprovada pela Executiva Nacional, por unanimidade, o PSDB fez história como o primeiro partido brasileiro a cumprir a determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O encontro reuniu lideranças nacionais e serviu também para comemorar os 30 anos do partido, completados em 25 de junho.

Sob aplausos, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, disse que, mais uma vez, a legenda se coloca na vanguarda da política brasileira ao fortalecer às candidaturas das tucanas. “A participação das mulheres eleva a política, fortalece a todos nós, fortalece a sociedade brasileira”, afirmou.

O terceiro trimestre do PSDB começou em meio às discussões sobre o programa de governo que o PSDB apresentaria nas eleições presidenciais de 2018, o PSDB-Mulher fez questão de dar sua contribuição e designou uma comissão para participar dos debates organizados por Luiz Felipe D’Ávila, coordenador de comunicação da campanha do candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin.

Em mais um gesto de reconhecimento da importância das mulheres nas eleições de 2018, o então candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, fez questão de prestigiar, em São Paulo, um treinamento oferecido pelo PSDB-Mulher às suas pré-candidatas e seus assessores. “O PSDB foi o primeiro partido do Brasil, depois da decisão do TSE, a imediatamente homologar os 30% dos recursos do fundo partidário para as mulheres. O Brasil tem uma chance. Está nas mãos das mulheres. Vocês que vão comandar o trabalho”, afirmou Alckmin.

As convenções estaduais mostraram a força das mulheres. Mais de 300 mulheres tiveram suas candidaturas oficializadas, entre elas Mara Gabrilli, que disputou uma vaga ao Senado Federal por São Paulo. Em seu discurso de oficialização da candidatura, Mara fez um resumo de sua história e prometeu trabalhar pelo desenvolvimento do estado de São Paulo e do Brasil.

“Aos 26 anos quebrei o pescoço e, durante muito tempo, fiquei sem falar e respirando por aparelhos. Hoje tenho uma imensa alegria em, através da minha fala, que é meu material de trabalho, poder dar voz a tantas mulheres, a tantas pessoas com deficiência, a tantas minorias e às maiorias também. Agradeço à confiança e tenho muita gratidão por São Paulo. Quero retribuir com muito amor, superação, dedicação e força de trabalho, a tudo que o estado de São Paulo me deu. E eu vou lutar muito para que São Paulo e o Brasil ofereçam oportunidades para todos.”

Agosto chegou com mais uma boa notícia: a escolha da senadora Ana Amélia (PP-RS) para vice na chapa de Geraldo Alckmin. A Comissão Eleitoral do PSDB-Mulher, que administrou os recursos do Fundo Eleitoral destinados às candidaturas femininas, garantiu que todas as tucanas fossem beneficiadas.

A forte presença feminina foi destaque na Convenção Nacional do PSDB. O encontro contou com comitivas de tucanas de vários estados brasileiros. Mais de 400 mulheres prestigiaram a formalização da indicação do presidente nacional do partido, Geraldo Alckmin, como candidato à Presidência da República.

Reportagem Karine Santos, estagiária sob supervisão

X
14/03/2019