Notícias - 04/01/2019

“Gritos de guerra como rosa-azul devem ser substituídos por ações e propostas”, diz Yeda

Foto: Alexssandro Loyola

O vídeo viralizado nas redes sociais da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, no qual ela aparece dizendo que “Menino veste azul e menina veste rosa”, causou preocupação de uma boa parcela da população. Ao comentar nesta sexta-feira (4) a polêmica, a presidente do PSDB-Mulher Nacional, deputada federal Yeda Crusius (RS) criticou a postura da pastora evangélica e destacou que cabe a um ministro de Estado promover ações de união.

“Há muito cada pessoa escolhe a cor que quer usar. Gritos de guerra como rosa-azul devem ser substituídos por ações e propostas que respeitem a liturgia do cargo de  ministra e que controle a belicosidade instalada no setor nos governos anteriores”.

Na opinião da tucana, os próximos anos exigirão um esforço de todos para combater o discurso e ações que incentivem a divisão disseminada no país nas últimas décadas.

“A divisão da nossa sociedade durante as duas últimas décadas vai exigir tempo e muito trabalho para não deixarmos vencer o retrocesso com o incentivo à divisão”, disse.

Para isso, Yeda incentiva um amplo debate entre os integrantes do PSDB sobre o novo cenário.

“Estamos liberadas de sermos governo federal, livres para o debate, preparem-se tucanas! A bancada federal será importantíssima, e nossas lideranças municipais e estaduais serão incentivadas a levar este momento de debate em cada canto do país. Temos a sociedade desejosa disso. Vamos lá”, estimulou.

Reportagem Shirley Loiola

X
21/01/2019