Filie-se
PSDB – SC
PSDB – SC

PSDB: 30 anos de história e conquistas que mudaram o Brasil

25 de junho de 2018
Email Share

Ao completar 30 anos de fundação, o PSDB prepara-se para participar de uma mais uma eleição decisiva para o país e ajudar a escrever a história brasileira, com disposição, quadros e propostas para garantir a superação da profunda crise que se abateu sobre o Brasil após 13 anos de gestão petista.

Os números do partido falam por si. Hoje, o PSDB tem 1.459.229 de filiados, 10 senadores, 47 deputados federais, 123 estaduais, 803 prefeitos e 5.355 vereadores. Até abril, tínhamos seis governadores. Presidente de honra do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi um dos principais condutores da história e das conquistas tucanas desde a fundação da legenda em 25 de junho de 1988.

“O PSDB foi criado para renovar e tentar obter maior homogeneidade e coerência nos partidos. Uma vez no poder, o partido renovou, também, com a quebra de monopólios, a universalização da educação fundamental e a consolidação do SUS”, lembra Fernando Henrique.

Atual presidente do PSDB e pré-candidato à Presidência da República, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, reconhece o legado dos tucanos, mas considera que o momento exige propostas concretas para destravar a vida dos brasileiros: “Há 30 anos criamos um partido para dar ao país uma opção política à altura de seus desafios. Na Presidência, fizemos o mais bem-sucedido programa de modernização e transformação econômica da história do Brasil. Onde mais governamos, abrimos caminhos para o desenvolvimento e pudemos ver a vida das pessoas melhorar. Agora precisamos lutar mais, vencer de novo as forças que emperram o avanço do país. O Brasil vai mudar para melhor e, nessa luta, o PSDB também”.

O que pouca gente se lembra é que em meio as discussões que levaram à criação do PSDB, que contaram com a participação de tucanos históricos como Franco Montoro, Mário Covas, José Richa, Sérgio Motta, entre outros, houve uma divisão sobre o nome que a nova legenda teria. Os então senador Fernando Henrique Cardoso e deputado federal José Serra sugeriram Partido Social Democrata. Foram votos vencidos, mas responsáveis por influenciar na consolidação de uma nova ideologia política no país.

Trinta anos depois, a legenda que tem um tucano como símbolo acumulou conquistas, deixando legados capazes de transformar o Brasil em uma pátria de moeda forte, geradora de renda e avançados projetos sociais. Reformas estruturais destacadas, principalmente, pela estabilidade econômica do Plano Real, em 1994. Mas que vão muito além disso.

Saúde
Atualmente no Senado representando São Paulo, José Serra já foi prefeito da capital e governador do estado. No segundo mandato do governo FHC assumiu o Ministério da Saúde, gestão marcada pela implantação dos medicamentos genéricos – com preços mais acessíveis ao consumidor – e até o avançado programa de tratamento gratuito de pacientes com HIV. “Também deixamos uma marca de trabalho na Saúde, com a implantação do Sistema Único de Saúde (SUS), que havia sido previsto na Constituição, mas só foi implantado efetivamente por nós. Ficou faltando o Parlamentarismo, que infelizmente perdeu no plebiscito”, avalia. Para o senador, o PSDB tem um grande desafio daqui pra frente: “É garantir a valorização da política novamente. Em geral, há hoje um repúdio à política.”

Ao longo dessas décadas, o partido ajudou na consolidação de reformas promovidas no país, principalmente durante a gestão tucana no Palácio do Planalto. Um dos entusiastas desses avanços é o ex-governador de São Paulo e antecessor de Alckmin na presidência nacional do partido Alberto Goldman. Para ele, as reformas promovidas a partir de 1995 são motivo claro para se comemorar. “O PSDB teve papel importante ao longo desses 30 anos ao dar andamento às reformas que o país começou a fazer ainda no governo Fernando Henrique. Essas reformas, porém, acabaram paralisadas nos governos seguintes e agora, mais do que nunca, são necessárias”, ressalta.

Para comemorar o aniversário do PSDB, a presidente do PSDB-Mulher, deputada federal Yeda Crusius (RS), relembrou a criação do Plano Real e enfatizou a importância da criação do partido para o Brasil. “Graças ao PSDB, o Brasil fez as transformações necessárias para obter uma economia estável. Ao Plano Real, se seguiram muitas reformas de uma Constituição que nós ajudamos a fazer, apoiar e a reformar”, disse. Yeda também mencionou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), idealizada pelo PSDB, como um dos legados mais importantes deixados pelo partido. “Uma das mais importantes leis já criadas, a LRF disciplina os gastos públicos, com base no princípio de que os governantes precisam ter controle de suas despesas e investimentos, ter disciplina, parcimônia e fazer hoje provendo para que se tenha no futuro”, acrescentou.

Ex-presidente nacional do PSDB e também do Instituto Teotônio Vilela (ITV), José Anibal celebra as conquistas nestas três décadas, mas também está de olhos atentos ao que vem pela frente. “Fazer o Brasil sair desta crise e voltar a crescer. Com a mesma convicção, responsabilidade e compromisso com os brasileiros, que sempre nortearam nossa ação, o PSDB vai mais uma vez cumprir essa missão”, aposta.

Compartilhe!