Filie-se
PSDB – SC
PSDB – SC

PSDB deve ter candidato a governador em 13 estados e no DF

4 de julho de 2018
Email Share

Senador Paulo Bauer é pré-candidato ao Governo em Santa Catarina

O PSDB se prepara para lançar candidatura própria ao governo em 13 estados e no Distrito Federal. Presente nas cinco regiões do país, o partido reforça sua participação nas eleições com o propósito de fortalecer os legados de administrações tucanas, além de integrar novas propostas ao plano de governo de seu pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin.

O número de candidatos do PSDB a governador este ano é superior ao lançado nas eleições 2014. Naquele ano, foram 12 candidatos, sendo cinco deles eleitos. Em 2015, o governador eleito do Mato Grosso, Pedro Taques, se filiou ao PSDB.

Entre os pré-candidatos tucanos que já se colocaram estão o ex-prefeito João Dória em São Paulo, o senador Antonio Anastasia em Minas Gerais, o senador Paulo Bauer (FOTO) em Santa Catarina, o ex-prefeito Eduardo Leite no Rio Grande do Sul, o deputado federal Izalci no Distrito Federal, o general Guilherme Theophilo no Ceará,o senador Roberto Rocha no Maranhão, Luciano Nunes no Piauí, o senador Eduardo Amorim em Sergipe, o ex-governador José Anchieta Júnior em Roraima e a deputada federal Mariana Carvalho em Rondônia.

Disputando a reeleição estão: Pedro Taques no Mato Grosso, Reinaldo Azambuja no Mato Grosso do Sul e José Eliton em Goiás.

Em um país de dimensão continental como o Brasil, ter representações regionais bem representadas é importante para o partido, inclusive na construção de uma candidatura ao governo federal. É o que acredita o secretário-geral do PSDB, deputado federal Marcus Pestana (MG). “O PSDB é um dos maiores partidos brasileiros, tem lideranças importantes. Num momento de descrença da sociedade com a política, ter esses líderes capazes de fazer uma interlocução direta com o cidadão, inclusive na busca pelo resgate da credibilidade, é fundamental”, ressaltou.

Com o fim do prazo determinado pela justiça eleitoral, em 7 de abril, três dos seis governadores tucanos exerciam mandato até abril passado se desincompatibilizaram para disputar outro cargo eletivo. O ex-governador do Paraná Beto Richa disputará uma vaga ao Senado, assim como o ex-governador de Goiás Marconi Perillo, que como primeiro vice-presidente nacional do PSDB também será coordenador político da campanha presidencial do partido.

Pré-candidato à Presidência, Geraldo Alckmin deixou o governo de São Paulo em abril passado. E como presidente nacional do PSDB passou a se dedicar à costura das alianças partidárias para a disputa presidencial deste ano.

Compartilhe!